Insegurança

Costumava me encontrar com um senhor na academia que freqüento, quase todos os dias. Ele era professor de matemática, aposentado.

Sexta-feira eu o vi no vestiário após um longo tempo e tivemos uma breve conversa sobre “insegurança”, um tema sobre o qual alguns amigos têm me perguntado com freqüência.

“O problema com a insegurança é que, se você é inseguro demais, então você não cresce – porque está paralisado pelo medo do fracasso”. Disse-lhe de repente. “Por outro lado, se você não tem insegurança, então também não cresce – porque sua cabeça é tão grande que não consegue reconhecer seus fracassos”.

“Equilibre tudo”, respondeu o emérito professor.

Afirmei: “Se você estiver no meio, no entanto, você tem de mover-se na direção das margens e mexer-se um pouquinho para saber se está centrado”.

“Você pode se perder no meio, às vezes”, disse ele.

Permanecemos quietos e terminei de arrumar minhas coisas.

Então, enquanto estava amarrando meu tênis, disparei: “Mentores”.

O emérito professor disse com voz firme: “Você precisa de mentores para dar-lhe coragem”.

Aí fui pesarosamente contundente: “Mas todos os seus mentores tendem a ir embora quando você fica mais velho”.

O emérito professor fez uma pausa e então respondeu: “Sim, porque você não necessita mais deles”.

Apertei sua mão e disse: “Obrigado pela lição”. O mestre sorriu, pôs as meias, colocou o tênis e eu saí do vestiário pensando: “Exercício faz muito bem para o coração”.

Chove em Porto Alegre. Que sorte.

Chove hoje em Porto Alegre. Sempre tive duas opiniões sobre dias de chuva. Gostava e não gostava. Hoje gosto. Trabalho em casa desde julho deste ano. Mudei para um novo apartamento, maior e com espaço para fazer um escritório para mim e um para minha esposa. O barulho da chuva ajuda a me concentrar.

Dizem que chover no dia do casamento é sinal de sorte. Eu tive essa sorte há exatamente três anos e cinco meses. E hoje, completando 36 anos de idade, estou tendo novamente essa sorte.

Quando a gente começa a falar de sorte, logo lembra de uma série de frases famosas. Vou ficar só com uma:

Eu acredito demais na sorte. E tenho constatado que, quanto mais duro eu trabalho, mais sorte eu tenho.

Thomas Jefferson

Realismo Positivo

A ano passado e o início deste ano foram duros. Quem estava por perto sabe o que aconteceu. Mas os dias continuam e assim vamos levando. Há coisas que simplesmente temos que aceitar como parte da vida, não há nada que possamos fazer para mudar. Outras, podemos planejar, esperando que os planejamentos dêem certo e descobrindo que quando tudo acontece diferente do planejado, é concretizado de forma ainda melhor do que imaginamos ser possível.

Chamo a isso de realismo positivo. Tem gente que é otimista e gente que é pessimista. Eu costumo dizer que sou realista. Realista positivo.

Sempre que alguma coisa ruim acontece, existe um bom motivo para isso. Nós é que normalmente não temos a visão total para saber qual é esse bom motivo.

Fabricio Stefani Peruzzo

Vou contar uma história: em agosto fui para São Paulo. Pela primeira vez na vida perdi o vôo. Simplesmente não acordei a tempo, o avião saia as 6h20 acordei as 6h28. Quando começo esta história, já tendo falado em sorte, realismo e coisa e tal, TODAS AS PESSOAS pensam que vou continuar dizendo que houve algum problema no vôo, um acidente, qualquer coisa ruim. Então concluo a história dizendo que acordei com mais calma, tomei o café da manhã com a minha esposa, providenciei nova passagem para as 11h50 e fui para São Paulo. Claro, tive o inconveniente de ter que pagar uma passagem extra, o que nunca é bom. Então subo no avião e encontro um amigo que não via há muito tempo. Conversamos, contamos as novidades, falei que vendi minha empresa de internet e que agora estava dedicado a ajudar as pessoas em finanças pessoais e a adquirir imóveis e construir patrimônio. Não bastasse o fato de ter encontrado um amigo que não via há tempo, ainda vendi uma cota de consórcio de imóvel no próprio vôo. A comissão sobre essa venda foi suficiente para bancar o custo da passagem perdida e ainda ganhar um troco. Então, deixa eu repetir:

Sempre que alguma coisa ruim acontece, existe um bom motivo para isso. Nós é que normalmente não temos a visão total para saber qual é esse bom motivo.

Fabricio Stefani Peruzzo

Temos uma visão muito limitada da vida. O fato é que desde que assumi essa atitude realista positiva, tudo de bom tem acontecido na minha vida. Mas não pense que isso é só papo de pensamento positivo e “outras bobagens”, como costumam pensar os que não acreditam nisso.

Pensamento positivo

O grande segredo do pensamento positivo é realmente muito simples. As pessoas que pensam positivo simplesmente costumam persistir mais quando aparece alguma dificuldade. Outra característica dessas pessoas é que elas possuem uma forte preferência por se relacionar com outras pessoas que pensam da mesma forma. Juntando as duas coisas, temos um grupo de pessoas que trabalha mais, de melhor humor, encarando de frente os problemas que aparecem a sua frente. Não tem como essas pessoas não atingirem o sucesso.

Minha mesa nova, com minha “cadeira ortopédica” debaixo dela. Trabalhar com tudo que é necessário ao alcance das mãos é um grande estímulo à produtividade. Normalmente há pilhas de papéis, cadernos e lembretes espalhados sobre a mesa. Mas arrumei tudo para mostrar como sou organizado 🙂

Trabalhe, pense que o melhor vai acontecer. Enquanto não acontecer, volte ao início deste parágrafo.

Tenho muita sorte. Mas trabalho para isso.

Na foto acima, da minha estante nova, tem uns 400 livros. Li quase todos. Metade deles falam de empreendedorismo, independência financeira, investimentos ou são biografias de grandes empreempredores, milionários e bilionários. Não apenas li, mas estudei todos esses livros. A poltrona, comprei há duas semanas. Foi meu presente de aniversário adiantado. Agora meu estudo é mais confortável 🙂

Hoje é meu aniversário, hoje é meu dia de sorte. Chove em Porto Alegre, de volta ao trabalho.

Boa sorte para você também.

Plano de vôo

Este é meu plano de vôo para o sucesso. O que vem a seguir ainda não existe, são as coisas que planejo para meu futuro.

Atualização de fevereiro de 2010: tudo que escrevi em meu plano de vôo aconteceu melhor do que havia escrito 🙂

Porto Alegre, 26 de setembro de 2006.

Este é meu plano de vôo para o sucesso. O que vem a seguir ainda não existe, são as coisas que planejo para meu futuro. Muito do que escreverei poderá não acontecer. Sei que se este for o caso, será porque coisas ainda melhores acontecerão no seu lugar, coisas que não consegui prever. Vou tentar ser o mais objetivo e literal possível, descrevendo detalhes suficientes para que os planos abaixo sejam como um guia para minhas atitudes e ações na busca do que desejo. De tempos em tempos revisarei este texto e criarei novos planos de vôo, indicando o que já foi conquistado e planejando as conquistas futuras.

Este é o MEU plano de vôo para o sucesso. Fique a vontade para usa-lo como base para o seu próprio plano. Vamos em frente…

—–

Sou um escritor. Tenho um livro publicado por uma editora tradicional e mais de 1000 exemplares vendidos.

Sou sócio de três empresas e cada uma me rende mais de R$ 10.000 mensais na distribuição de lucros.

Ando sempre bem vestido e passo uma imagem de sucesso para as pessoas. Me visto de maneira relativamente informal, deixo o terno e as gravatas para aquelas ocasiões que os exigem, como o casamento dos amigos.

Possuo um Astra do ano, um carro excelente e confortável, sem necessidade de exposição excessiva. Minha esposa possui um 307 que ela adora.

Moramos em um amplo apartamento de três dormitórios em uma vizinhança tranquila e segura. O apartamento é decorado do nosso jeito, simples e moderno. Possuímos uma cozinha ampla e completa e uma sala grande e confortável para receber os amigos.

Tenho conta em três bancos e mais de R$ 100.000 em cada uma. Invisto com sabedoria, a longo prazo, não utilizando o montante principal para gastos do dia a dia. Possuo mais de R$ 200.000 em prestações pagas em diversas cartas de consórcio e mais de R$ 50.000 em moedas de ouro. Poderia viver apenas do rendimento das minhas aplicações porém não preciso tocar nele devido ao amplo fluxo de caixa mensal proporcionado pelas minhas empresas. Vivo com conforto e invisto o excedente na ampliação das empresas e em consórcios que ao longo do tempo se transformam em imóveis. Vivo com 20% do que ganho, investindo os 80% restantes.

Costumo tirar uma semana de férias a cada três ou quatro meses, quando viajo com minha esposa. Uma ou duas vezes ao ano fazemos uma viagem internacional. Adoramos conhecer lugares novos e também revisitar os que já conhecemos.

Mantenho a saúde e a disposição fazendo exercícios regulares e acordo cedo todos os dias. Me alimento bem e nos horários certos, sem pular as refeições.

Encontro frequentemente com os amigos. Organizamos jantares regularmente em nosso apartamento.

Leio, escrevo e falo fluentementeo inglês. Mantenho um blog nesta língua para aperfeiçoar a escrita. Leio livros e sites para aperfeiçoar a leitura. Assisto filmes e noticiários americanos sem legendas para melhorar a compreensão e participo de grupos de bate-papo para a conversação.

Minhas empresas operam o dia a dia sem a minha presença constante. Costumo passar algumas horas, semanalmente, em cada empresa. Tenho ótimos e leais funcionários.

Por ter bastante tempo livre minha carreira de consultor empresarial deslancha. Costumo atender três empresas simultaneamente. Depois do trabalho inicial costumo ficar com uma pequena participação na empresa, o que me rende bons dividendos.

Almoço e janto com minha família todos os dias. É em casa que tenho minhas maiores alegrias. Passo bastante tempo em casa. Fim de semana é sempre com a familia e com os amigos.