Estou cansado

Quando a vida endurece, os fortes continuam.

Dormi mal os últimos dois dias. Desde quarta passada com um princípio de gripe no Leonardo e, na sequência, em cada um de nós aqui em casa, o sono ficou bem prejudicado para todos. Sábado começou para mim, e estando no momento em que estamos, e eu no intervalo em que estou, hoje pela manhã vou lá no laboratório enfiar o maldito cotonete para identificar se é só uma gripe comum, ou a maldita.

Em termos de padrão, em nada difere das gripes que sempre tivemos aqui em casa, nem em sintomas, nem em sequência de contaminação familiar. Um traz e os outros pegam em série. Mas a ansiedade com o momento que vivemos torna as coisas piores do que são.

Quando essas coisas acontecem, é ladeira abaixo. Afeta a saúde, afeta o humor, afeta a disposição. Estou aqui escrevendo diariamente há 112 dias no que começou com o #desafiodos30textos da @gabipazos e que transformei no #365diasdeescrita quando ultrapassei a marca dos primeiros 30 e continuava disposto e com novas ideias. Continuo disposto a escrever, então as coisas estão sobre controle…

Problema é que começo a me perguntar, escrever para quê? Escrever para quem? Pela quantidade de interação que tenho aqui, parece que para muito poucos. Ao mesmo tempo lembro que se ajudar a apenas uma pessoa, terá valido a pena, então continuo. No final das contas sempre foi assim, e quem mais ganha com minha escrita, sou eu mesmo, que a uso como forma de organizar o pensamento. Publicar o que escrevo é só o ato final. Se ajudar alguém é bom. Se não ajudar, porque me preocupar com o que os outros não darão bola mesmo?

Então se é para ajudar, lembre sempre ao ver as fotos dos amigos e conhecidos, das celebridades e das notícias, que nem tudo é sempre como mostram. A vida de todos é complexa e de diversas cores ou tons de cinza. Aquela celebridade para quem tudo parece perfeito tem suas dificuldades que as vezes não transparecem. Podemos só saber disso quando é tarde demais, como aconteceu com o Robin Williams, por exemplo.

Se você está num período cinzento, saiba que estou por aqui para ajudar. Desse lado, já começo a ver as cores novamente.

Resiliência é meu sobrenome. Tenho uma família para cuidar.

Autor: Fabricio S. Peruzzo

Papai investidor, marido, polímata, empreendedor, curioso. Tranquilidade financeira é qualidade de vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s