Eu já tive problemas com consórcio.

Eu já tive problemas com consórcio.

Quantas vezes você já ouviu isso? Eu ouvi muitas vezes essa frase ou a variação dela, “tenho um amigo que uma vez fez um consórcio…”, ou ainda “uma vez meu pai, lá em 1800 e batatinhas…”.

Todo mundo tem uma história de tropeço para compartilhar. Todo mundo conhece alguém com o casamento desfeito. Todo mundo sabe que não se compram carros franceses porque só dão problema. Sabe a marca FIAT? Isso! Fui Iludido, Agora é Tarde. Não coma gorduras, entope o coração. Minha avó comeu gorduras a vida toda e viveu bem até o tempo fazer seu trabalho.

Meses atrás a Nathalia Arcuri havia publicado um video com o título mais ou menos assim: “Nunca faça um consórcio”, relatando a má experiência que teve. No video ela lamentava a péssima escolha que fez, e realmente era ruim para a situação dela, mas o problema não era o produto, mas sim, a escolha dela para o fim que desejava. Não mate o mensageiro.

Só que o que quero falar aqui não é de consórcio, é mais amplo que isso. É de aprendizado e de onde buscamos ampliar nosso conhecimento. O consórcio é meu veículo, mas a mensagem é mais profunda. Esqueça o fato de que sou vendedor de consórcio por um instante e lembre que só me tornei vendedor depois de anos investindo com os consórcios para meus próprios fins.

Quando você tem dúvidas sobre um assunto, o que faz mais sentido, procurar a opinião de alguém que já viveu a experiência (boa ou ruim), ou consultar um especialista? Se você acha que precisa de uma cirurgia bariátrica, quem você consulta, a amiga que fez e deu certo? A prima que fez e deu errado? Ou um médico especializado? Ou um amigo médico de outra área, mas ainda assim, com conhecimento profundo sobre o tema, não apenas uma experiência individual?

Em tudo na vida é assim. Pessoas têm problemas com tudo, todos os dias. Os tropeços dos outros podem nos ajudar a ver pontos nebulosos e evitar quedas desnecessárias, mas não devem nos fechar para as oportunidades que a vida nos traz, sem questionarmos se nossa situação é a mesma daquela que tropeçou ou não.

E você, que tropeços já deu na vida? E como voltou a correr depois disso?

Autor: Fabricio S. Peruzzo

Papai investidor, marido, polímata, empreendedor, curioso. Tranquilidade financeira é qualidade de vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s