Um plano simples para construir patrimônio

Muitos educadores financeiros ensinando como investir, mas todos repetindo as fórmulas tradicionais. Renda fixa, fundos imobiliários, ações, dólar. Alguns falando da necessidade de investir no exterior para fugir do risco Brasil. Uns falam bem do ouro, outros dizem que não serve para nada. E você? Paralisado.

Em um país onde a maioria absoluta das pessoas não tem nenhum real guardado e os poucos que possuem alguma reserva utilizam a poupança, é irreal pensar em um salto tão grande. Ao mesmo tempo, alguma coisa precisa ser feita. Estou aqui para te ajudar.

Quando o boleto não é o vilão.

Muitos fazem associação negativa aos boletos. Boleto serve para pagar contas, serve para gastar dinheiro. Serva para pagar aquilo que você acaba de comprar no Mercado Livre e não se sentiu seguro de colocar seu cartão de crédito. Não precisa ser assim.

Movido a boletos.

Ao mesmo tempo, tem aquelas pessoas que dizem aos quatro ventos que só conseguem comprar as coisas se tiverem um boleto para pagar, porque se dependessem de guardar dinheiro regularmente para os objetos mais caros, nunca os teriam. Tenho muitos amigos que vivem desta maneira.

Vou te contar um segredo. Os boletos podem ser usados para pagar primeiro a você mesmo. Vou te contar a história de 19 anos do investimento mensal que mudou completamente minha vida.

Nos últimos 19 anos sempre tive alguns boletos mensais sendo pagos para mim mesmo. São os consórcios de imóveis que comecei a adquirir em 2002. Na época gastava meu dinheiro comprando computadores, palmtops, máquinas fotográficas. Trabalhava com isso, mas era uma desculpa, gastava mais do que o necessário. Fiz meu primeiro consórcio pensando em guardar dinheiro para, quem sabe, alguma hora conseguir investir em um imóvel. Uma salinha comercial para minha empresa, talvez.

Foi o início de uma relação saudável com os boletos. Cada mês em que eles chegavam, lembrava que estava guardando para mim mesmo antes de pagar as outras contas. Era uma sensação boa saber estar cuidando de mim mesmo e do meu futuro.

Com o tempo, o bolo ia aumentando. A parte “que já tinha pago” dos consórcios somava um valor cada vez maior. Via que o tempo e a regularidade traziam resultados. E a medida em que ganhava mais com meu trabalho, sempre que possível aumentava um pouco mais o valor mensal que pagava a mim mesmo, adquirindo mais uma carta de consórcio.

Quem me conhece a mais tempo sabe que aprendi a lucrar com as contemplações das cartas de consórcio, vendendo-as com lucro quando contemplava cedo. Poucos sabem que esse não foi meu objetivo inicial, foi apenas um bônus que aproveitei muito bem. O lucro na venda dessas cartas se tornou tão relevante para meus resultados que passei a refinar o investimento, a estudar os detalhes. Falei com amigos mais inteligentes que eu. Validaram minhas ideias. Investiram da mesma maneira. Lucraram com esse investimento.

Abri uma empresa e passei a vender consórcios para quem desejasse investir como eu mesmo estava fazendo. Era um hobby, continuava com minha empresa de internet. O tempo passou e o negócio cresceu a ponto de eu ter que escolher que rumo seguir. E quem venceu foram os consórcios. Ajudava muito mais pessoas com isso do que com meu trabalho na área de tecnologia.

Investimento maduro.

Hoje, quase 20 anos desde que comecei, com a vida feita, bem casado e pai de duas crianças maravilhosas, com centenas de clientes que melhoraram suas vidas com o investimento através dos consórcios, começo uma nova etapa. Uma etapa em que nada muda no que já vinha fazendo antes, mas onde muda a forma como isso será divulgado. Já ajudei muitas pessoas que estavam procurando por uma maneira de mudar suas vidas para melhor. Agora chegou a hora de ajudar àquelas que ainda não se deram conta de que podem melhorar suas vidas com uma estratégia simples de pagar a si mesmas primeiro. E para isso, conto com você.

Divulgue esta mensagem com um amigo que você acredite que possa se beneficiar deste tipo de investimento regular, seguro e automático. Eu te agradeço antecipadamente por isso, mas quem mais irá te agradecer é o amigo beneficiado por esta mensagem.

Autor: Fabricio S. Peruzzo

Papai investidor, marido, polímata, empreendedor, curioso. Tranquilidade financeira é qualidade de vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s