Café e ansiedade

Meu café preferido, versão sem ansiedade.

Não deve ser novidade para quem tem ansiedade crônica, mas as vezes mesmo nós, esquecemos das coisas em nome de um pequeno prazer.

Há poucos anos fiz uma experiência sem querer.

Estávamos passando uma temporada em Las Vegas e no flat em que ficamos forneciam sachês de café na recepção. Não sou tão esnobe assim com o café para me dar o trabalho de buscar um especial quando tenho um bastante bom a disposição, e o que ofereciam lá gratuitamente era realmente muito bom.

Aconteceu que geralmente só tinham café descafeinado, ou tinham os dois, mas proporcionalmente bem mais do descafeinado. E assim fui, por uns 20 dias, diminuindo gradativamente a quantidade de cafeína ingerida diariamente.

Não tínhamos o bebê ainda, então as coisas eram menos corridas do que são hoje. A diferença que notei na época, graças ao Apple Watch, foi que meu sono subiu das 6h habituais para 8h todas as noites. Isso durou um tempo depois do nosso retorno, mantendo o descafeinado por mais um tempo.

Corre dois ou três anos para frente, e aqui estou, com um bebê, uma filha de sete anos, os ciúmes naturais entre irmãos, a falta de sono crônica, todos os problemas da casa e trabalho acumulados e ainda uma pandemia que não nos dá as liberdades de gasto de energia que teríamos normalmente para as crianças. Terror para o ansioso aqui. E motivo para eventuais gritos e brigas para ter as coisas feitas, como escovar os dentes, se vestir, etc.

Reiniciei o processo de cortar a cafeína. Não dá para fazer de um dia para o outro, os sintomas de abstinência são terríveis. Semana passada concluí o último pacote de café cafeinado aqui de casa. Com direito a dor de cabeça angustiante dois dias atrás.

Há quatro dias não há discussão, não há problemas que não sejam resolvidos com calma. Não há crise de ansiedade, palpitações. Descobri ainda que meu acordar seguido à noite para fazer xixi também podia ser devido ao sono mais leve do corpo com cafeína, tenho dormido a noite inteira (fora as interrupções eventuais da minha pequena sonâmbula).

Gosto do hábito do café, mas agora aqui, só descafeinado.

Autor: Fabricio S. Peruzzo

Papai investidor, marido, polímata, empreendedor, curioso. Tranquilidade financeira é qualidade de vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s