Eu uso máscara

Não acho que precise usar máscara para caminhar sozinho na rua, mantendo distância dos outros. Nem quando saio na mesma situação com meus filhos, que devido à idade, não usam máscara. Mantenho eles também longe das outras pessoas por conta disso. Mesmo assim, uso minha máscara para caminhar na rua ao ar livre.

Faço isso porque acredito que a mensagem é mais importante que o simples fato prático.

Na prática, pode não fazer diferença. Na realidade, faz.

Uso máscara para indicar que sou parte da solução, não do problema.

Uso máscara para mostrar que me preocupo com o outro. Que mesmo achando que não tenho nada, não me aproximando das pessoas, ainda assim posso estar errado e estar, sim, sendo um potencial transmissor. Então, uso máscara.

Não posto foto da minha vida normal acontecendo no meio de uma pandemia. Não tenho uma vida normal no meio desta pandemia. Não acho normal ir ao shopping, frequentar restaurante, enquanto pessoas estão lotando CTIs sem conseguir respirar.

Não sou perfeito.

Levei as crianças na piscina do prédio esses dias. Todos sem máscara. Os adultos respeitando uns aos outros e mantendo distância e colocando suas máscaras quando um pouco mais próximos (mas ainda assim, distantes). Nestes oito meses, agora nas últimas semanas levamos as crianças para a pracinha três vezes. Nós com máscara, eles sem. Tentamos evitar horário cheio, conseguimos parcialmente, porque mesmo nos horários inadequados que escolhemos, outras crianças também estavam por lá. Orientamos o distanciamento, mas crianças são crianças. Avaliamos os riscos e corremos estes. Piscina do prédio e pracinha próxima de casa, eventualmente, com cuidado, nos pareceu um risco tolerável frente a saúde emocional das crianças.

Ainda assim, não saímos publicando fotos disso nas redes sociais. Não somos perfeitos, mas também não somos perfeitos idiotas. Cometer um erro é uma coisa, jogar ele ao vento dando liberdade para outros pensarem que é normal é outra completamente diferente.

Eu uso máscara, não apenas por mim, mas por todos que precisam desse meu cuidado muito mais do que eu.

Nestes tempos modernos, em que tudo e todos tem que se justificar, deixa eu falar uma coisa aqui: ESTOU FALANDO DE MIM. Se você não concorda comigo, se vê o mundo de maneira diferente, se pensa que pode, deve, ou tem direito de fazer o que quiser com sua vida, vai lá e faz. Não vem encher o saco aqui na minha casa virtual. Me ignora e vai viver tua vida.

Eu também uso outras máscaras

As vezes eu uso a máscara da felicidade externa quando meu coração está implodindo por dentro.

As vezes eu uso a máscara do não me importo, quando algo dói demais para aceitar.

As vezes uso a máscara do está tudo bem, quando o mundo está desabando dentro da alma.

Antes de ter, ser. Se o mundo está desabando, tente ver como ele seria se tudo estivesse melhor. Viva este melhor. Sinta este melhor. Com a alma mais leve, faça uma pequena coisa. Dê um passo em direção à saída do túnel escuro em que se encontra. Um passo por vez. Em direção à luz. Quando sair, não se ofusque, vá aos poucos.

Um dia após o outro. Um pouco melhor a cada dia. Kaizen.

Tenha um bom dia.

Autor: Fabricio S. Peruzzo

Papai investidor, marido, polímata, empreendedor, curioso. Tranquilidade financeira é qualidade de vida.

Uma consideração sobre “Eu uso máscara”

  1. Belíssima mensagem, Fabrício!! Concordo em gênero, número e grau. Serve como uma luva para como penso e ajo – com exceção apenas quanto aos filhos, pois não os tenho.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s