Garota eu vou pra Califórnia…

O estado das coisas em fevereiro de 2011

O ano de 2011 começou de maneira alucinante para mim. Há tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo, que precisaria de vários posts para contar tudo e refletir mais detalhadamente em relação a cada assunto. Este é o primeiro, outros virão em seguida. Espero que estes textos ajudem ao menos uma pessoa que esteja passando por um furacão parecido.  A propósito, é um furacão de coisas boas!

Bondinho histórico em San Francisco.

Garota eu vou pra Califórnia…

Não vou para viver a vida sobre as ondas, tampouco para ser artista de cinema. Meus objetivos são mais práticos, junto com minha esposa, vamos para aperfeiçoar o inglês falado. Ficaremos pouco menos de seis meses por lá, um tempo razoável para conseguir a fluência na língua quando já se sabe alguma coisa. Ao mesmo tempo é um período relativamente longo, precisando de certas preparações prévias em relação ao que temporariamente deixamos no Brasil. Esta parte do texto pode ajudar quem pretende fazer uma viagem de longa duração e não sabe por onde começar. No mínimo servirá para que você deixe de se dar desculpas para não fazer uma viagem deste tipo.

Como ganhar dinheiro morando fora do país.

Qualquer período em outro país envolve questões práticas de como nos sustentar lá fora. No nosso caso é tudo relativamente simples, já que ao ter conquistado a independência financeira em 2007, poderia viver indefinidamente dos rendimentos das minhas aplicações. Só que isso, na época, era referente a viver um custo de vida relativamente limitado em relação ao que temos hoje. Mais que isso, era algo referente ao custo de vida no Brasil, com contas em reais, não em dólar. Além disso, nossos investimentos imobiliários mais recentes exigem um fluxo mensal de capital bastante elevado, ou seja, continuar com nossos negócios gerando dinheiro é essencial para manter “a máquina rodando”.

Felizmente conseguimos organizar nossas vidas ao longo dos últimos anos, de maneira a conseguir trabalhar independente de nossa localização. Minha esposa é estilista e designer, trabalha como freelance em diversos projetos usando as ferramentas da internet para comunicação e envio dos trabalhos. Eventualmente faz reuniões presenciais ou usa os correios para envio de objetos físicos, mas na maior parte do tempo, uma máquina fotográfica, um scanner e um notebook conectado à internet são o suficiente.

Na Megacombo as coisas são mais simples ainda. Meu trabalho é essencialmente de orientação aos investidores, usando email, skype, MSN e telefone para isto. Na parte prática de geração de contratos e boletos de pagamento, tudo é online. Para os consórcios da Rodobens que vendo, gero os contratos diretamente no sistema web deles, preenchendo os dados dos clientes e enviando arquivos PDF dos contratos. Os clientes simplesmente imprimem estes contratos, assinam e enviam diretamente para a Rodobens, aos cuidados da minha gerente de negócios. Funciona como um reloginho, tendo me permitido ajudar investidores de todo o Brasil e até mesmo muitos brasileiros que moram no exterior. Sobre estes últimos, brasileiros que moram no exterior, tenho novidades impressionantes… Escrevo mais adiante sobre isso…

Atendimento aos clientes brasileiros.

Em relação ao atendimento telefônico, com serviços de VoIP é possível ter um número telefônico nacional que atendo diretamente no meu iPhone, em qualquer lugar do planeta em que eu esteja. Assim, meus clientes no Brasil ligam para um número local, sem custos de ligação internacional. Atualmente, morando em Porto Alegre, tenho apenas um número telefônico local. Ao mudar para os Estados Unidos aproveitarei para também adquirir um número de telefone de São Paulo, onde está a maioria dos meus clientes.

Graças a diferença no fuso horário, o atendimento telefônico ficará bem resolvido. Acordo cedo nos USA e trabalho em casa no período da manhã, sendo o equivalente a atender o turno da tarde no Brasil. Lá, estarei cinco horas a menos do que aqui, então as 8h da manhã, começo a atender os telefones da tarde no Brasil. Claro que isso significa que vocês não devem me ligar pela manhã daqui, mas isso não faria muita diferença, já que morando no Brasil, normalmente marcava minhas reuniões pela manhã, não estando disponível no telefone. Além do mais, muito poucas pessoas me ligam, a maioria prefere relatar suas dúvidas por email, onde dá para explicar em mais detalhes e tudo fica bem documentado.

E como ficam meus investimentos imobiliários no Brasil?

Hoje em dia concentro meus investimentos imobiliários na D&P Investimentos Imobiliários. Esta empresa é gerenciada pelo meu sócio e pela equipe profissional da Steffen & Pozzi S.A., da qual também sou acionista. Isto significa que não preciso estar presente no dia a dia da operação, participando apenas de reuniões periódicas de andamento dos negócios. Explico isso tudo em mais detalhes no site sobre investimentos imobiliários.

A D&P Investimentos Imobiliários também é a empresa onde meus clientes da Megacombo investem seus consórcios contemplados, transformando-os em investimento na construção de imóveis para venda. Isto permite que lucrem tanto com a alavancagem proporcionada pelos consórcios, quanto com os lucros normalmente obtidos na construção de imóveis para venda. Lucros encadeados são uma beleza… Tudo é explicado e organizado usando a internet. No final, os contratos físicos são enviados pelo correio, tudo prático, simples e seguro. Alguns investidores mais curiosos as vezes nos visitam para conhecer os empreendimentos que estamos construindo, então para estes, por alguns meses enquanto eu estiver fora, serão recepcionados pelo meu sócio Gerson Pozzi 🙂

Tenho ainda três apartamentos que adquiri na planta, com perspectiva de lucrar 200% em cada em dois anos. As obras concluem em abril e julho de 2012 e já se passou um ano inteiro desde que adquiri os mesmos. Em princípio poderia ficar com eles para executar o plano original de vender uns meses antes da data de conclusão, mas resolvi vendê-los antecipadamente. Decidi por isso ao planejar os próximos meses depois da aventura californiana. Voltamos no final de agosto, ficamos um mês no Brasil e um prêmio anual da Rodobens nos leva a Cancun e Miami por alguns dias. De lá, estendemos a viagem para NY por mais uma semana e então partimos direto para Paris, onde moraremos os seis meses seguintes. Ou seja, não estaremos no Brasil nos meses que antecedem a conclusão das obras, que é justamente o momento ideal de vender estes apartamentos para os futuros moradores. Três pessoas já estão de olho nos mesmos, um já enviou os documentos para a Goldsztein-Cyrela (a construtora responsável pelas obras) e os outros ainda não. Se você que lê isto estiver interessado, ainda pode dar tempo. Resumindo: lucro de pelo menos 100% em um ano de investimento; investimento de R$ 30.000 a R$ 60.000; estou repassando pelos valores de aquisição em outubro de 2009.

O que vocês vão fazer em Paris? Porque morar lá?

A resposta curta é: porque podemos e porque gostamos de queijos e iogurtes! Quem conhece Paris pode dar milhares de outros motivos. Já escrevi antes que minha esposa é estilista e agora completo que o objetivo central deste ano “meio sabático” é o crescimento pessoal e profissional da minha família. Assim, direcionando os holofotes um pouco para minha esposa, vamos imaginar uma estilista brasileira, eventualmente trabalhando em uma “casa de moda”, fluente em inglês, francês e italiano. Com visto americano para negócios e turismo válido por 10 anos. Com passaporte europeu. Com experiência fora do país. Parece uma profissional diferenciada? Pois é. Este ano é para isso. Quanto a mim, adoro Paris, adoro a cultura que se respira por lá e gostaria muito de aprender francês bem o suficiente para aproveitar melhor alguns locais da Europa.

Como aprender inglês morando nos EUA? Ou, porque vamos para o Silicon Valley?

Um dos segredos que pretendo utilizar para “respirar em inglês” são os meus conhecimentos e experiência em negócios de internet. Apesar de não poder trabalhar oficialmente nos EUA, posso circular livremente como turista e posso participar de encontros e eventos de tecnologia e startups, ajudando, conversando e trocando idéias com programadores e empreendedores locais. Eventualmente posso até me tornar sócio de alguma empresa por lá! O importante é que ao me inserir em um grupo, aumentam minhas interações com a língua, acelerando a fluência. A Iasmine fará o mesmo, já tendo localizado inclusive um museu de moda na cidade onde ficaremos, para atuar como voluntária.

Se fossemos apenas fazer um ano sabático de diversão, Las Vegas seria bem mais interessante!!! Devido a crise americana, os preços por lá são até três vezes menores do que no Silicon Valley. Aluguéis de apartamentos de um dormitório em condomínios de luxo, totalmente mobiliados como casinha de boneca, construção de 2009, piscina olímpica, academia, salão de festas e business center, por menos do que cinco diárias em um hotel da Strip. Ok, divago, mas já pesquisei tudo porque os parentes e amigos que desejam conhecer Las Vegas já estão sendo convidados. Temos alguns amigos que casam este ano e não estaremos presentes. Se forem nos visitar, poderão casar novamente por lá, com um Elvis!

Próximos passos.

Construímos nosso futuro com nossas ações, um dia após o outro. Desta forma, deixo abertas todas as possibilidades. Os planos estão traçados, mas alterações sempre são possíveis ao longo do caminho.

E você, já pensou em morar fora do país durante algum tempo? O que te impede? Deixe suas impressões nos comentários.

Autor: Fabricio S. Peruzzo

Pai, marido, polímata, empreendedor serial, curioso.

9 comentários em “Garota eu vou pra Califórnia…”

  1. Oi Fabricio,
    Que vida fabulosa é essa! Desse jeito, vocês logo irão aprender também o mandarim 🙂

    Quero aproveitar e, além de fazer votos para que as novas experiências de vocês sejam as melhores possíveis, agradecer-te pela contribuição que você nos concedeu – para mim e para a Ana – não apenas nos aspectos comerciais e de negócios, mas especialmente em relação ao crescimento humano e psicológico, que obtivemos através de você.

    Abraços
    Alex, Ana & Giovanna

    Curtir

    1. Oi Alex,

      Por enquanto vamos deixar o mandarim de lado, mas meu próximo post vai surpreender vocês ainda mais… Aguardem!

      Obrigado pelos votos, retribuo-os, pois vocês também são muito especiais para mim.

      E posso saber porque raios vocês não me falaram do site da Ana antes??? Simplesmente ótimo! Há várias coisas que podem ser otimizadas, estratégias que podem ser usadas para alavancar o crescimento das visitas no site, mas a estratégia geral do site, o texto de apresentação (sobre a Ana) e tudo mais, está excelente. Baixem a cabeça nisso, se dediquem com carinho a este negócio por tempo suficiente, e vocês vão longe!

      Abraços.

      Curtir

  2. Oi Fabricio,

    Aproveitei e refiz o site da Studio ANX também, usando o WordPress. Dá uma passada lá quando der tempo.

    E pra quê iríamos te incomodar pra falar do site da Ana? 🙂

    Eu e ela começamos a estudar e aprender WordPress, e saiu esse projeto, onde aproveitamos a quase “fixação” dela por roupas de bebê. Estou trabalhando na parte de otimização e obtenção de tráfego, e portanto qualquer dica, conselho, ajuda e coisas semelhantes – principalmente vindas de você – serão bem-vindas 🙂

    Abraço

    Curtir

    1. Gostei do site da Studio ANX. No sobre a empresa, tu podia contar a história de maneira bem mais pessoal. Apesar de falar de ti lá, tu passa longe da história real, dos dramas e das etapas vencidas. Das pessoas envolvidas… 🙂

      Nos textos do site, não fica com vergonha de assinar. Um dos diferenciais da tua empresa é justamente um serviço personalizado, com cara própria, com pessoas reais respondendo pelo que acontece, sem se esconder por trás de uma identidade corporativa.

      Não se preocupa em perder muito tempo em “otimizar”. Participa de grupos de discussão relativos aos assuntos que vocês gostam, como sites que tratem de mães e filhos, desenvolvimento de pequenos negócios, etc. Nestes, sempre surge a oportunidade de divulgar os serviços, nem que seja simplesmente com o link do site na assinatura do email.

      Mais uma vez, não fica com medo de te expor. Tua exposição é o que torna o negócio real e pessoal.

      E deviam me falar do site da Ana nem que fosse para que eu pudesse escrever um textinho no Moeda Corrente, contando como eu ter martelado o vírus do empreendedorismo e da autoconfiança na cabeça de vocês está rendendo frutos, com uma vida mais recompensadora e feliz.

      Abraço.

      Curtir

  3. Oi Fabricio,

    Valeu pelas dicas e, como sei que partiram de você, irão funcionar a exemplo das outras coisas que você nos ensinou. Iremos aplicar o quanto antes. E farei os devidos ajustes nos textos da Studio ANX também.

    Sobre o Moeda Corrente, seria legal essa idéia. Avisa pra mim quando publicar algo lá sobre nós, para podermos comentar.

    Abraços

    Curtir

  4. Pingback: Made in Japan
  5. Eu particularmente leio sempre os posts do Fabricio, que são muito úteis e bem interessantes, e espero em pouco tempo estar investindo em consórcios junto com ele e consequentemente aplicar a carta contemplada na D&P Investimentos Imobiliários, para assim conquistar minha independencia financeira, Parabéns a você tudo de bom.

    Curtir

Os comentários estão encerrados.