Garota, eu vou pra Califórnia…

San Salvador, 20 de julho de 2010.

Primeiras coisas primeiro… TACA é o canal. Comissárias atenciosas, comida de primeira e espaço enorme para as pernas, quase um palmo de distância do joelho ao banco da frente. POA-Lima com quiche de ovo e queijo com cubinhos de frango, frutas e bolachas, além de um pãozinho mega macio com manteiga. As peruanas tem feições bem diferentes das que estamos acostumados no RS, são muito bonitas e sempre sorridentes. Ao menos as que trabalham como comissárias de bordo 🙂

O corte Victoria Beckham é o cabelo da moda, apesar da primeira que vimos com este cabelo ter um feitio mais Playmobil ou Maga Patalógica.

Lima, Peru

Rede celular e excelente wifi grátis em toda a área de embarque em Lima. Esperamos 5 horas até o próximo voo, mas o tempo passou rapidinho estando conectado. O iPad foi extremamente útil. Leve, rápido e prático, me permitiu responder dezenas de emails durante o voo, todos enviados assim que conectei ao desembarcar. Consegui ler uma série de blogs que havia sincronizado antes de sair de casa, RSS rulez. Além de tudo, tenho nele todos os dados da viagem, usei para confirmar nossa chegada em São Francisco, que seria depois da meia-noite, e descobri que o transfer que oferecem não seria possível, pois o último saía as 00h33 e chegaríamos um pouco depois disso.

Lima vista do alto é uma cidade bege, com prédios em formato de caixas com janelas, sem cores vivas. Tudo é terra, os prédios, as estradas e até mesmo os aviões parados no aeroporto. Freeshop como todos os outros, produtos 80% mais caros que no Uruguai, tomando como referência a barra de chocolate Lindt. Há diversos produtos locais, com ênfase nos produtos de lã de Alpaca jovem, além de bolsas e bonecas bordadas com tecidos bastante coloridos.

Depois da espera, embarcamos para San Salvador, em El Salvador, que eles insistem em chamar apenas de Salvador. Mais um voo excelente, desta vez com salada, pãozinho com manteiga e opção de massa ou frango com arroz. Fomos no frango e estava ótimo.

Uma peruana ao meu lado insistia a falar em inglês: “sorry”, “can you close the air vent?”, mesmo depois de me ouvir falando em português e respondendo as comissárias em espanhol.

San Salvador

San Salvador chegando de avião é uma praia longa, com amplas plantações e nenhuma construção. Acho que não existe cidade 😮

Momento surreal da viagem: ao aterrisar, quase todos os passageiros aplaudem. Sei lá se é hábito deles, pois foi um pouco comum, perfeito, ou seja, nada de anormal para garantir aplausos.

O aeroporto tem bem menos lojas que o de Lima. Passamos na corrida pois tinhamos apenas uns minutos até a hora do próximo embarque. No final das contas, não precisaríamos ter corrido, pois o voo atrasou quase uma hora conosco dentro do avião.

Ao passar pela fiscalização, nada de raio-x, apenas dois fiscais abrindo as mochilas e apalpando todo mundo. Bem moderno 🙂

Agora é aguardar o avião fechar as portas e partir para São Francisco. Você está lendo isso alguns dias depois de escrito, já que o original foi escrito a mão no meu Moleskine dedicado a esta viagem.

Abraço a todos e até a volta.

Autor: Fabricio S. Peruzzo

Pai, marido, polímata, empreendedor serial, curioso.