A Selic não é uma referência para os juros!

Lembro-me de ter escrito um artigo em algum mês do segundo semestre de 2008, falando sobre as taxas de juros de 17% que estavam sendo pagas pelo tesouro direto com vencimento em 2017. Esta queda nos juros estava sendo noticiada pelo Governo e com a crise, abriu às últimas oportunidades para quem ainda tinha algum interesse em manter seus recursos aplicados com uma alta taxa pelos próximos 10 anos.

Infelizmente, para nós que somos poupadores e investidores de longo prazo, uma taxa menor de juros não é a melhor notícia do mundo. Tenho a oportunidade de conversar com muitas pessoas sobre este e outros temas e muitos tem a mesma visão. Esta queda na taxa de juros causará impactos diretos ao governo no que diz respeito a captação de recursos para cobrir o buraco deixado por ele quanto as suas dívidas. A Estratégia do Governo é pagar menos juros para economizar, já que ele é incapaz de minimizar seus gastos. Também não podemos esquecer que estamos próximos da próxima eleição presidencial.

Com uma taxa menor, muitos poupadores/investidores vão buscar outras modalidades de investimento ou transferir uma maior fatia para investimentos em ações, imóveis ou até mesmo para a poupança, que está tornando-se uma melhor alternativa de “investimento”. Grande parte dos fundos de renda fixa são compostos por títulos do governo mas, com a taxa de administração e Imposto de renda sobre esta aplicação, certamente a poupança ganhará da Renda Fixa.

Nunca imaginei que eu estaria fazendo este tipo de comparação!!!

Muitos acham que a queda dos juros é boa e dará mais poder de compra a população, mas o que muitos não sabem ou não querem ver é que esta taxa não é aplicada automaticamente pelo mercado. Os bancos justificam que não podem cobrar uma taxa de juros menor por causa da inadimplência, mas parem e pensem. A inadimplência não é alta exatamente porque eles mantém uma alta taxa de juros?

Por fim, vejo mais um capítulo sendo escrito sem um final feliz.

Autor: Fabricio S. Peruzzo

Pai, marido, polímata, empreendedor serial, curioso.

5 comentários em “A Selic não é uma referência para os juros!”

  1. Muito interessante o texto. Sou poupador de longo prazo e sempre usei os juros compostos a meu favor, mas com esta visível queda nos fundos de Renda Fixa, estou pensando em diversificar com investimento em ações. Gostaria de iniciar com pouco capital, além de investir em algo mais transparente do que os fundos de ações divulgados pelos bancos.

    Se possível, postar o contato do autor do texto para que eu possa pedir algumas orientações.

    Parabéns pelo texto e continuem com estas iniciativas.

    Grato
    Rodolfo

    Curtir

  2. Rodolfo,

    agradeço seu contato. Você tem razão, para nós que somos investidores de longo prazo, juros menores não é a melhor notícia do mundo, até porque, conforme escrevi no texto acima, o mercado não acompanhará, ou seja, para comprar um novo carro ou uma nova casa, o juro continuará alto. Ainda bem que temos os consórcios como plano de alavancagem para investimentos em imóveis.

    Sobre investimento em ações para pequenos investidores, vou te recomendar nosso clube de investimento. É um clube conservador e foi criado exatamente para dar esta transparência que todos nos queremos, além de podermos diversificar com pouco capital. Atualmente a carteira é composta por Petrobrás, Vale, Gerdau, Banco do Brasil, ALL Logística, BMFBovespa e Renda fixa.

    Fica o convite ao amigo para juntar-se a nós. Meu contato é jainecn @ terra . com . br.. O clube está com rendimento de 30% esta ano. Acesse http://www.corretorageral.com.br e procure por Geral RS TOP 1000.

    Sinta-se a vontade para entrar em contato e tirar sua dúvidas.

    Grande abraço e sucesso!!!

    Curtir

  3. Oi Jaine.

    Qual a vantagem de investir em um clube em relação a renda fixa ou comprar ações diretamente?

    Obrigado

    Curtir

  4. Pedro, como vai?

    As vantagens são muitas. Vou tentar resumi-las abaixo:

    – Com apenas R$ 1.000,00 por exemplo, você receberá uma média de todas as ações que compõem o clube, porém, se você fosse investir estes R$ 1.000,00 diretamente na bolsa através de uma carteira própria, não conseguiria comprar um lote mínimo de ações! Um lote atualmente é composto por 100 ações, ou seja, pegando o fechamento de hoje(25/06/2009) da Vale5 por exemplo, você precisaria de R$ 3.056,00, além das taxas cobradas pelas corretoras.

    – Em uma carteira própria, você teria que ficar controlando os créditos e débitos. Todos os meses por exemplo, sua corretora irá te cobrar uma taxa de custódia das ações e você terá que ter este dinheiro para pagar esta taxa. Estando no clube, você não terá que se preocupar com isso.

    – Investir em ações é totalmente diferente de investir na renda fixa. A Renda fixa no longo prazo tem uma remuneração muita baixa, comparada com as ações, porém, não há volatilidade na Renda Fixa mas nas ações sim, ou seja, o prazo é muito importante para tomada de decisão.

    – Para mim, uma das grandes vantagens de investir em um clube está no Imposto de Renda. O clube pode reinvestir todo o seu patrimônio e o cotista terá que pagar IR somente no resgate, porém, em uma carteira própria, caso você ultrapasse um determinado valor mensal, terá que fazer um DARF e pagar o IR, ou seja, mais trabalho.

    – Diferente dos fundos de ações (FIA), você poderá ter acesso sempre que necessário as ações que compõem a carteira do Clube e poderá opinar se assim for necessário. Já nos fundos, é mantido com muito segredo as ações que o compõe a carteira.

    Por fim, vou te fazer uma recomendação. Eu particularmente invisto mensalmente em ações e pela vantagem do IR, prefiro ir para o clube ao invés de escolher entre várias ações disponíveis no mercado. Também divido meu patrimônio em percentual, ou seja, x% para renda fixa, x% para imóveis/consórcios e x% para Ações. Com o tempo, as ações vão ganhando muito peso na carteira e deixo de depositar dinheiro ou até retiro para manter o balanço do patrimônio.

    Lembre-se, o dinheiro deve trabalhar para nós e não o contrario. Com disciplina, ganhar dinheiro é uma questão de tempo, paciência e estudo. Não tenha medo das crises, elas sempre vão existir e devemos aproveitar as promoções para conquistar nosso objetivo financeiro com mais rapidez.

    Abraço e sucesso!!!

    Curtir

Os comentários estão encerrados.