Mentalidade de pobre e mentalidade de rico

Uma das coisas que torna mais difícil o ato de poupar é o fato de que nossa sociedade enaltece os gastadores e ridiculariza os poupadores. Basta olhar a TV para notarmos isso. Quem são os ídolos? Aquela artista que pagou uma fortuna pelo apartamento novo. O jogador que desfila com o carrão importado. Enquanto isso vemos os poupadores serem chamados de sovinas, unhas de fome, pão-duros.

Qual é a primeira coisa que vem a mente quando você pensa em um judeu? Vai dizer que não é a fama de avarentos? A grande verdade é que a grande maioria deles é extremamente generosa e filantrópica. Séculos de perseguição exigiram que aprendessem a poupar para sobreviver.

Nas histórias em quadrinhos, quem é o grande pão-duro? O Tio Patinhas, um rico poupador. No cinema, quem são os grandes vilões? Geralmente empresários e milionários traiçoeiros. É comum ainda professores universitários apresentarem empresários como avarentos e desonestos. Porém esses empresários são os que criam as riquezas que permitem que as universidades existam.

O que pensamos sobre os ricos, inconscientemente, bloqueia nosso acesso à riqueza. Temos que manter a mente aberta. Precisamos entender a fundo todas as benesses que o dinheiro pode nos trazer se é bem utilizado. Não podemos ser escravos do dinheiro, devemos ser seu senhor.

Autor: Fabricio S. Peruzzo

Pai, marido, polímata, empreendedor serial, curioso.