A ordem é pensar como empresário

Carlos Armida, Patagon

26 de abril, 2001

A figura tradicional do empresário é a representada por uma pessoa que faz seu trabalho perfeito e se dedica a sua empresa de corpo e alma. De certa forma, o empresário vive para a empresa, o que não se aplica à maioria dos empregados.

Se você quer ser um executivo bem sucedido, a fórmula é simples: viva e trabalhe como um empresário. Faça de sua empresa não somente a empresa da qual você vive, como também a empresa para a qual você vive.

O que foi descrito anteriormente tem muitos significados e, neste momento, só irei abordar alguns, talvez não os mais importantes, mas começaremos por aí.

Em primeiro lugar, quero esclarecer que viver para a empresa não quer dizer, nem de longe, “viver na empresa”. Não é questão de estar lá o tempo todo, mas somente durante as horas em que podemos ser produtivos. Este é o primeiro passo: não “fique” na empresa somente por ficar, mas para produzir.

Muitos executivos pensam que são um bom enfeite para o escritório e que, quanto mais tempo passarem lá, mais contente ficará o chefe. De fato, existem chefes que apreciam esta “disponibilidade”, mas, felizmente, não irão durar muito nesta nova economia.

Hoje em dia, o importante é o que fazemos, e não o que damos a impressão de estarmos fazendo.

Aí, se encaixa o segundo ponto: o empresário traz resultados, ao invés de somente falar sobre resultados.

A inovação é, sem dúvida alguma, uma característica muito bem vista e necessária nos empresários. Este é o terceiro ponto: aja de forma inovadora e contribua para sua empresa, faça crer que a empresa é sua.

Tudo vale, inclusive novas idéias e maneiras de fazer as coisas. Não espere que lhe digam que você tem de mudar; antecipe essa necessidade. O empresário arrisca tempo, capital, esforço e seu prestígio. Pois bem, aí vai outro ponto em que refletir: arrisque, não seja conformista.

Não fique tranquilo e cômodo esperando que alguém faça as coisas por você. Você deve e pode fazê-las. Claro que sempre vai haver risco, mas lembre-se de que, quem não arrisca não petisca, e, pior ainda, se entedia, no sentido mais amplo da palavra.

Nesta nova economia, os executivos bem sucedidos serão os que compreenderem o que está acontecendo no ambiente de trabalho. Porque, se você ainda não percebeu, a maneira pela qual trabalhamos está mudando e, embora não se queira acreditar, de forma mais rápida do que gostaríamos que mudasse.

Desta forma, ou você muda ou fica de fora e o termo “de fora” quer dizer de fora mesmo. Somente os que demonstrarem grande capacidade de adaptação sobreviverão.

Você será um desses? Tudo depende de você, pois, agora, você já sabe como ser um executivo bem sucedido: é preciso se comportar como um empresário.

Autor: Fabricio S. Peruzzo

Pai, marido, polímata, empreendedor serial, curioso.