Quisera

“Temer o amor é temer a vida, e os que temem a vida já estão meio mortos.”
–Bertrand Russell

Quisera ser uma flor a envolver seus cabelos em suave perfume, alegrando suas horas.

Quisera ser a brisa leve da manhã, para tocar o seu rosto com leveza e carinho…

Quisera possuir o canto delicado de um pássaro, para embalar os seus dias com suave canção…

Quisera possuir o encanto das águas cristalinas de uma fonte, para dessedentar sua sede e refrescar o calor.

Quisera ser os raios luminosos do sol, para clarear sua estrada e espantar o frio rigoroso do inverno.

Quisera ser a relva verde e macia, para atapetar o caminho por onde andam seus pés…

Quisera possuir o brilho prateado da lua e lhe recitar mil poemas, até o sono chegar…

Quisera ser frondosa árvore, para oferecer sombra generosa na hora de repousar…

Quisera… Quisera…

Mas, neste dia especial, quero fazer-me especial e dizer que se não posso ser uma flor para lhe ofertar meu perfume, posso ser uma presença constante, envolvendo você no mais puro afeto…

Se não posso ser a brisa suave das manhãs, desejo ser a inspiração para seus sonhos de amor…

E, se não possuo o canto delicado de um pássaro, quero cantar pra você a suave melodia da ternura, dedilhada nas cordas mais sutis do coração.

Se não sou a água cristalina da fonte, posso lhe ofertar um copo de água fresca nos dias de secura e dor.

E como não sou um raio de sol, desejo ser pequena chama de esperança nas horas de indecisão…

Se não sou a relva verde para atapetar seu caminho desejo seguir seus passos, lado a lado, ofertando meu abraço, por toda eternidade…

Quisera ser tanto… e tão pouco sou…

Não possuo o brilho prateado do luar, mas posso deslizar meus dedos por entre seus cabelos até o amanhecer…

Aceite meu amor para que, juntos, possamos realizar o mais belo sonho de felicidade…

Eu estarei sempre ao seu lado para segurar sua mão nas noites sem estrelas ou em dias de plena ventura…

Serei o braço amigo no qual poderá apoiar a cabeça nas horas de enfermidade ou cansaço.

Quero lhe desejar boa noite ou saudar o amanhecer com beijos salpicados de carinho e afeto…

Eu serei a mão que mostra o caminho quando tudo for escuridão…

Ou serei, quem sabe, a mão que, unida a sua, aponta a direção que juntos resolvemos seguir.

Ah!.. Eu queria ser tanto… e tão pouco sou.

Mas o que sou lhe ofereço para poder continuar sendo sempre… o seu verdadeiro amor.

* * *

O namoro é suave encantamento em que duas almas se envolvem na busca de alguém para compartilhar seus sonhos.

É no período do namoro que os pares se conhecem e decidem seguir juntos uma longa estrada.

E quem experimenta essa ventura de carinho a dois, entrelaçando sonhos e esperanças, nem repara que o tempo passou…, pois sempre teve e sempre terá alguém para compartilhar suas horas, seus dias, seus anos, suas vidas…

Autor: Fabricio S. Peruzzo

Pai, marido, polímata, empreendedor serial, curioso.