A Caixa de Pandora

O BEM E O MAL

AS EMOÇÕES NEGATIVAS

Diz a lenda grega que Pandora foi a primeira mulher, criada por Hefesto e provida de todos os dons. Foi enviado aos homens munida de uma caixa que continha todos os bens e todos os males. Epimeteu, o primeiro homem, abriu a caixa e tudo se espalhou pelo mundo, permanecendo no fundo apenas a esperança.

Reprimir emoções negativas é a maior causa das doenças psicossomáticas, que muitas vezes explodem da pior forma possível. O que fazer com elas então?

Por exemplo, o medo. Em vez de tentar sufocá-lo, observe-o, caminhe em sua direção. Você ficará cada vez mais apavorado, até que, num dado momento, ele simplesmente desaparecerá. Por quê? Porque é um fantasma, não existe. Se você o encara, ele só lhe assusta até certo ponto. Depois, some!

A tristeza? Não a reprima. Utilize-a para escrever poesias ou pintar um quadro. Ela é uma tremenda energia inspirativa. Solte todo este êxtase que está dentro de você!

Raiva? Empregue-a naquele afazer que sempre relegou a segundo plano. É uma grande energia de vontade: de repente, estará arrumando toda a casa ou terminando aquele trabalho que nunca começou.

A angústia é uma grande energia purificadora. Quando você aceita a angústia, ela queima a causa e, quando chega o momento do fato, ele nunca acontece. Contudo, se você a reprime… volta-se contra você! A natureza sempre se vinga, esta é uma das suas leis! Basta ver o que está acontecendo com a Terra nos dias atuais, com secas onde antes existia vegetação etc. etc. etc.

Não se reprima. Tudo que é reprimido volta à tona de forma violenta, porque precisa sair e, nestes momentos, é que os atos mais insanos são cometidos.

Sentir as chamadas “emoções negativas” acontece em determinados momentos, haja ou não uma razão lógica para isso. A diferença está na alquimia, na pedra filosofal que permite transformar metal em ouro. Uma raiva ou tristeza bem canalizada torna-se útil e bela.

Se estas emoções, existem, há a sua razão de ser, porque nada é por acaso.

Não, não é fácil controlar as emoções, principalmente porque as emoções não são para serem controladas, mas canalizadas.

Quem pratica artes marciais sabe que a maior razão da sua existência não é a simples defesa contra um possível inimigo, mas dar vazão a toda a agressividade que há dentro de si. Quando chega a hora de uma luta real, muitas vezes consegue vencer sem lutar.

Quem é tímido, pode, por exemplo, fazer um curso de teatro, onde poderá dar expressão as suas emoções e, assim, tornar-se mais seguro de si, pondo para fora toda a expressão do seu ser tolhido por suas próprias ações.

Jamais negue a si mesmo! Jamais reprima o que sente! Uma raiva genuína é mais bela do que um sorriso hipócrita! Apenas conduza o que sente de uma forma inteligente. O primeiro passo para controlar as emoções é aceitá-las, sem repressão, e utilizá-las de modo inteligente. Lembre-se, uma faca pode ser usada por um cirurgião ou por um assassino.

Contudo, jamais vire a outra face, se for agredido. Responda à altura, porque a autodefesa e a sobrevivência são leis naturais, fazem parte da sua natureza. O ponto de partida é onde você está, é você mesmo. Se você não ama a si mesmo, como pode amar mais alguém?

Autor: Fabricio S. Peruzzo

Pai, marido, polímata, empreendedor serial, curioso.