Como manter a calma em dois minutos

Meu amigo Seiiti Arata é um polímata impressionante, um professor nato, e um excepcional desenvolvedor de pessoas. No video abaixo ele explica como manter a calma em situações que nos incomodam e nos tiram do sério.

Depois de assitir, clique no video, assine o canal da Arata Academy e saiba em primeira mão quando o Seiiti publicar novas dicas de vida.

Esta é a Rede Rica! Uma curadoria de conteúdo feita para facilitar sua vida ao apresentar os melhores textos e videos para seu desenvolvimento pessoal e financeiro.

Invista em Bitcoins AGORA! Lucros potenciais de mais que 25 vezes o valor investido.

Algum tempo atrás, pessoas bem informadas sobre o assunto, como Kim Dotcom, indicaram o investimento em Bitcoins. A moeda estava cotada na época em US$ 375. Hoje pela manhã, ultrapassou a marca de US$ 4000.

Estas mesmas pessoas bem informadas estimam que nos próximos poucos anos o valor do Bitcoin possa passar dos US$ 100.000. É um crescimento de 25 vezes em poucos anos, talvez até poucos meses.

A idéia aqui não é vender sua casa e comprar tudo em Bitcoin. Há riscos reais e todos podem estar delirando. Porém uma coisa é certa, existe a chance verdadeira dessas previsões se materializarem e termos uma valorização de 25 vezes ou mais. E a pior das alternativas, é o Bitcoin simplesmente deixar de existir e perdermos tudo que investimos. Você só pode perder o que investir, mas pode ganhar de forma ilimitada.

Dadas estas expectativas, acredito fortemente que uma APOSTA no Bitcoin seja uma aposta altamente assimétrica. No caso de ganhos, eles são substanciais. No caso de perda, são limitadas ao valor que apostamos.

Dependendo de suas possibilidades e patrimônio pessoal, acredito que uma aposta entre R$ 1.000 a R$ 10.000 seja completamente factível e que em caso de perda, tal valor seja pequeno o suficiente para não impactar significativamente seu futuro. Claro que ninguém gosta de perder, mas neste caso específico, acredito que as chances de lucro são muito maiores do que as de perda.

O que fazer:

Comprar entre 1% a 5% do seu patrimônio pessoal de investimentos em Bitcoins.

Se você tem R$ 100.000 em investimentos, compre R$ 1.000 só para ver como funciona. Se você só possui R$ 10.000 investidos, compre R$ 100 ao menos para estar por dentro deste assunto.

Como fazer:

Vou escrever um relatório em breve explicando o passo a passo de como funcionam os Bitcoins e como comprar e armazenar de forma segura suas moedas virtuais. Há uma série de questões importantes de segurança que exigem certo conhecimento para evitar perdas e fraudes, mas não é nada que pessoas que saibam ler e escrever não consigam compreender. Se você consegue ler e entender o que estou escrevendo aqui, você está apto a comprar suas primeiras Bitcoins.

Enquanto o relatório não sai (e pode demorar um pouco), fico disponível para auxiliar pessoalmente um a um. Não vai ser para todos, infelizmente, visto que meu tempo é limitado, mas entre em contato para agendar um horário e veremos o que dá para fazer.

Nesta consulta conseguiremos cobrir o conhecimento básico necessário para realizar a compra de Bitcoins aqui no Brasil, entender o funcionamento das empresas envolvidas nesta transação, aprender como armazenar suas moedas digitais em uma carteira eletrônica diretamente no seu computador ou telefone celular (de forma provisória), como fazer pagamentos (minha hora técnica será paga nesta ocasião, diretamente em Bitcoins), e finalmente como armazenar seus Bitcoins em uma “carteira de papel” bem mais segura do que as carteiras acessíveis pela internet.

Não se preocupe com os termos que não foram compreendidos, vou explicá-los um a um na nossa conversa particular.

Explicação um pouco mais detalhada:

O Bitcoin é uma moeda virtual que possui uma quantidade máxima limitada em circulação por definição técnica. É a moeda virtual de destaque, foi a primeira e é a que até agora mais vingou no mercado. Entre as moedas virtuais, o Bitcoin é o “dólar”, reconhecido e aceito por todos.

Diferente de moedas tradicionais emitidas por países, não há um banco central para as Bitcoins. Todos são co-responsáveis pelo funcionamento do sistema, e a saída de uns ou outros não impacta a continuidade, ou seja, é totalmente descentralizado e sem entidades que a controlem, com seu funcionamento sendo mantido por consenso entre os participantes do sistema.

O Bitcoin permite coisas que o sistema financeiro tradicional não permite. Uma das frases famosas relacionadas à moeda digital é “seja seu próprio banco.” Ou seja, o Bitcoin permite que você tenha controle sobre seu dinheiro. É como armazenar ouro em casa, mas sem os empecilhos logísticos que o metal impõe.

Com o Bitcoin, você pode comprar a moeda digital na Europa, pagando em euros, e logo depois vender no Brasil, recebendo em reais. Tudo isso sem taxas de transferência enormes cobradas pelos bancos, até porque você faz isso completamente sem intermediários bancários. Tudo simples, tudo rápido. Porém, não pense que isso seja um convite para a lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Para comprar Bitcoins você precisa se identificar devidamente perante a bolsa de negociação entre quem deseja vender e quem deseja comprar, então tanto na Europa, quanto no Brasil, para ficar apenas neste exemplo, você teria que se identificar em ambos locais, identificando a fonte do dinheiro. Claro que há alternativas para comprar seus Bitcoins diretamente de pessoas físicas, sem passar por exchanges registradas, mas vamos nos manter nas alternativas mais simples para os exemplos aqui.

A medida em que mais pessoas começam a se dar conta destas possibilidades, e acima, só listei uma delas, mais e mais gente passa a ter interesse em utilizar esta moeda. E como sua quantidade é limitada, com maior procura, temos junto mais valor.

Então a situação é simples. Faça sua aposta. Invista um valor que não lhe cause desconforto muito grande de por acaso for perdido. E prepare-se se os prognósticos de quem conhece este assunto e já lucrou muito até agora estiverem certos. Sua fortuna pode estar a poucos anos de distância. Só depende de você dar os passos necessários.

Mais uma vez, fico disponível para auxiliar pessoalmente um a um. Dado o limite de tempo que tenho disponível, entre em contato para agendar um horário e veremos o que dá para fazer. Em uma hora conseguimos cobrir o conhecimento básico necessário para realizar a compra de Bitcoins aqui no Brasil, entender o funcionamento das empresas envolvidas nesta transação, aprender como armazenar suas moedas digitais em uma carteira eletrônica diretamente no seu computador ou telefone celular (de forma provisória), como fazer pagamentos (minha hora técnica será paga nesta ocasião, diretamente em Bitcoins), e finalmente como armazenar seus Bitcoins em uma “carteira de papel” bem mais segura do que as carteiras acessíveis pela internet.

Não se preocupe com os termos que não foram compreendidos, vou explicá-los um a um na nossa consulta.

Boa fortuna para você.

Letras miúdas, não tão miúdas:

Como já escrevi acima, investir em Bitcoins é uma coisa nova, sem nenhuma garantia de que vá trazer lucros, e que pode inclusive implicar na PERDA TOTAL DO VALOR INVESTIDO, seja porque este mercado deixe de existir do dia para noite, seja por erros no uso ou manuseio de seus recursos digitais ou perda de senhas de acesso, ou por qualquer outro motivo não previsto aqui. Só invista se estiver consciente disso. Não me responsabilizo por suas decisões. Lembre-se de que se “você é o seu próprio banco,” isso significa que você é o responsável por proteger seu dinheiro.

Cuide da sua aposentadoria

Transcrição do video:

Oi, tudo bem? Eu sou o Fabricio Peruzzo, o Papai Investidor, e estou aqui hoje para falar um pouco sobre a sua aposentadoria.

O serviço que me coube profissionalmente nesta vida foi o de consultor financeiro e vendedor de consórcios, como já expliquei anteriormente em outro video.

É meu dever ajudar as pessoas com as melhores recomendações de investimento, de modo que consigam gerir suas finanças e atingir seus objetivos na vida sejam quais forem – comprar uma casa, viajar pelo mundo, pagar a educação dos filhos, gozar de uma aposentadoria tranquila, ou tudo isso ao mesmo tempo.

Esses dias li um artigo que tinha uma boa e uma má notícia.

As pessoas estão vivendo mais. Isso é ótimo.

No entanto, a expectativa de viver uma parte maior da vida com alguma incapacidade, também aumentou.

A maioria das pessoas viverá um quinto das suas vidas nesta condição. Se viver até os 80 anos, poderá passar 20 anos assim. Isso impacta diretamente sua vida.

A conta é simples: se viver mais, você terá condições de se sustentar quando for menos ativo?

É claro, que se tu acreditas que a aposentadoria da Previdência vai te sustentar a contento, então nem vale a pena perder os próximos minutos me ouvindo.

Quanto tu precisas juntar ao longo da vida profissional para ter patrimônio suficiente para que dure o resto da tua vida?

Infelizmente não tenho a resposta. São muitas variáveis.

Tua renda média, capacidade de poupança, disponibilidade de correr riscos, taxa de juros, inflação, renda esperada na aposentadoria, casamento, quantidade de filhos, compra da casa própria…

Sem falar das surpresas que podem aparecer ao longo do caminho.

Então é bom errar para cima, juntar mais do que tu achas que precisará.

E quanto antes começar, maior será tua chance.

Aprender sobre investimentos é uma necessidade, não podemos deixar isso para depois.

Como diria Muhammad Ali:

“Eu odiava cada minuto de treino, mas me dizia: Não desista. Sofre agora e viva o resto da sua vida como um campeão.”

Obrigado por me assistir.

Se você gostou deste video, clica ali no dedinho pra cima, se inscreve no canal do Youtube para receber os próximos videos, divulga para os amigos. Vamos juntos construir um mundo mais rico para todos nós.

Se não gostou, manda este video para os inimigos, para perderem o tempo deles ouvindo as minhas bobagens.

Te vejo no próximo video.

Por que estou gravando videos?

Eu sou este cara comum que tu estás vendo aqui. Hoje em dia é mais fácil me encontrar de calça de abrigo e moletom na pracinha, brincando com minha filha, do que de terno e gravata em algum encontro de negócios. Isso não quer dizer que eu não esteja constantemente fechando novos negócios, mas sim, que descobri como fazer isso de forma mais leve e otimizada.

Não espera de mim videos super produzidos, com edição profissional ou altos investimentos de tempo e equipe. O que me disponho a fazer é gravar algumas idéias que podem te ajudar a enriquecer de forma mais fácil ou mais rápida. Estou falando de videos simples, com conteúdo focado no teu crescimento pessoal. Estou falando disso que tu estás assistindo, eu falando, as vezes de forma mais apresentável, as vezes assim, com a barba por fazer.

Gravo videos há muitos anos, a diferença de agora é que nos últimos dias gravei mais videos do que já havia gravado em todos os anos anteriores. Queria então falar brevemente do porquê de estar gravando tantos videos ultimamente.

Um dos maiores motivos é que notei, já há muito tempo, que as pessoas tem curiosidade em saber com quem estão lidando. E no meu caso específico, em que meu trabalho se dá normalmente à distância, muitas vezes apenas através da troca de emails, isto se torna um pouco mais difícil.

Isso se torna ainda mais importante devido ao fato de eu tratar de assuntos bastante íntimos. A maioria das pessoas não gosta de sair por aí falando de sua vida financeira com qualquer um.

Então estes videos são ao mesmo tempo uma forma diferente de falar das coisas que eu já transmitia através da escrita, mas também uma maneira para que quem sempre leu meus textos possa me conhecer um pouco melhor e se sentir um pouco mais confortável em compartilhar comigo suas dúvidas e seus anseios.

Assim, quem desejar contar com minha ajuda sabe exatamente com quem está falando, sabe quem sou, como sou e como penso.

Se minhas idéias ressoam positivamente com o que tu acreditas, vai ser um prazer trilhar contigo essa estrada de um futuro financeiro tranquilo e acolhedor.

Obrigado por me assistir. E até a próxima oportunidade.

Como juntar um caminhão de dinheiro

Nas próximas semanas publicarei uma sequência de videos falando tudo que achar importante sobre investimentos e construção de riqueza, não só na teoria, mas também com sugestões práticas de como formar patrimônio relevante em um tempo razoável, com consistência e segurança.

E para começar já, para isto não ser mais do que uma simples apresentação minha, pegue papel e caneta, ou melhor, separe um caderno exclusivo para isto, e vamos juntos construir seu futuro financeiro, seja ele o suficiente para viver uma vida mais confortável, seja para conquistar uma aposentadoria precoce, seja para atingir uma riqueza fora de série. Eu ajudo com as ferramentas, tu defines a velocidade e o topo que pretende atingir.

Vai lá, pega o caderno.

Pronto. Caderno na mão? Este caderno será seu manual da independência financeira. O que escrevemos tem valor, é perene, está registrado. Neste caderno você colocará o que aprender comigo e com os outros especialistas no assunto dinheiro. Nele você colocará seus dados financeiros, os detalhes de suas contas bancárias e das corretoras em que possui investimentos. Neste caderno você fará exercícios e simulações. Ele será seu guia e seu mapa para uma vida financeira mais rica e confortável.

Anota aí então. A primeira grande sacada da independência financeira é o exato oposto do que dizem alguns autores. Eu explico:

Alguns autores de finanças falam que não importa tanto o quanto você ganha, mas sim o quanto gasta e quanto sobra no final para investir.

BULLSHIT!!! MENTIRA!!!

O jeito mais fácil de juntar um caminhão de dinheiro não é encontrando investimentos mágicos que façam suas merrecas crescer. O jeito mais fácil de juntar um caminhão de dinheiro é GANHAR um caminhão de dinheiro com seu trabalho ou seus negócios.

E falo isso de cadeira, vivi isso na pele. Quanto mais você ganha, mais fácil é fazer sobrar aquela parte importante para destinar aos seu patrimônio e seus investimentos. Mais fácil é economizar e fazer seus investimentos atingirem um valor relevante a ponto de sustentar seu padrão de vida elevado apenas com os rendimentos gerados por este patrimônio.

Então, quando você tiver um tempo sobrando e pensar em pesquisar por um investimento que renda uma miséria a mais do que o investimento mais simples que você já conhece, use este tempo para aprender algo novo que te permita simplesmente ganhar mais com seu próprio trabalho.

Claro que não estou dizendo aqui para se contentar em deixar o dinheiro na poupança, onde ele perde até mesmo para a inflação. Nem com isso imagino que você vá deixar seu dinheiro no fundo de renda fixa comum do seu banco do dia a dia, que cobra taxas de administração tão altas que em determinados momentos pode render até mesmo menos do que a poupança. Temos que ter um rendimento condizente, sem ficar distribuindo nosso dinheiro suado de graça para o sistema financeiro, mas já falo sobre isso.

Para ilustrar a situação, vou dar um exemplo prático e já mostrar uma opção de investimento para sua reserva de segurança. A reserva de segurança, ou colchão de liquidez, é aquela parte do seu dinheiro que precisa estar disponível rapidamente para qualquer emergência. É ingrediente essencial de qualquer plano de investimentos. Desde pequeno ouço meu pai dizendo: “quem tem um colchão de segurança nunca passa trabalho na vida”. E isso me marcou forte, porque nas piores situações, nos momentos mais dramáticos, o colchão de segurança sempre esteve lá cumprindo sua função e segurando as pontas até os problemas estarem resolvidos.

O que é necessário para este colchão de segurança? Depende de cada pessoa, do seu nível de empregabilidade, da área em que você atua e tudo mais, mas no mínimo estamos falando em seis meses do seu custo de vida. Um ano seria melhor, claro. Imagine a situação de perder o emprego, quanto tempo você levaria para conseguir outro que lhe pague mais ou menos o mesmo que costumava ganhar? Ou uma doença que exija seu afastamento do trabalho, por quanto tempo você poderia manter as contas em dia sem receber seus pagamentos mensais? Isso pensando que você tem um bom plano de saúde, se não tiver, quanto custaria o tratamento?

Bom, explicada a necessidade de uma reserva de emergência, vamos ao exemplo prático. Vamos imaginar que você tenha R$ 10.000 ou R$ 100.000 aplicados no investimento mais banal e seguro que existe, o Tesouro Selic.

O Tesouro Selic rende antes dos impostos, aproximadamente 10% ao ano na época de gravação deste video.

Pesquisando um pouco, ou recebendo aquela “dica quente” da corretora onde você possui seus investimentos, descobre um CDB fantástico de um banco que você nunca tinha ouvido falar, que paga 120% do CDI, ou seja, mais ou menos 120% do que você receberia no Tesouro Selic onde já investe.

E olha aí eu divergindo de novo do assunto, mas é por um bom motivo, é uma lição valiosa: se algo paga mais, é porque tem mais riscos. Nenhum banco é Papai Noel para distribuir dinheiro de presente. O banco tal pode oferecer 120% do CDI, mas se ele falir, você perde tudo que investiu. E nem vem me falar que não, que tem o FGC, o Fundo Garantidor de Crédito, que garante teus investimentos até o limite de R$ 250.000 por CPF, por banco. Furada, em uma quebra generalizada desses banquinhos de segunda ou terceira linha, o FGC não tem dinheiro para garantir coisa nenhuma.

Voltando para nosso exemplo, quanto rende a mais esses tais de 120% do CDI? E eu respondo, aproximadamente 1,5% a mais ao ano, depois dos impostos. Ou seja, para seus R$ 10.000 investidos, correndo um risco muito maior de perder tudo ao investir em um CDB de banco quase falido, você ganhará a fortuna de R$ 150 a mais no ano! Mesmo que você tenha um valor mais substancial, R$ 100.000 investidos, você ganhará apenas R$ 1500 a mais para correr um risco absurdamente maior de perder tudo.

Agora, fala sério, o que é mais fácil, tentar encontrar um investimento seguro que renda um pouquinho irrelevante a mais, e perder um tempo precioso até entender tal investimento de maneira a se sentir seguro com ele, ou simplesmente usar esse tempo para pensar em maneiras de economizar esse tantinho a mais ao longo do ano. NO caso de uma reserva de R$ 100.000, estamos falando de pouco mais de R$ 100 mensais.

Pare de procurar investimentos milagrosos e te dedica a aprender as coisas que te permitam crescer profissionalmente e ganhar mais com teu trabalho, e assim, poder investir mais.

Teu futuro agradece.

Obrigado por ler até aqui.

Se você gostou, divulga para os amigos. Vamos juntos construir um mundo mais rico para todos nós.

Se não gostou, manda este artigo para os inimigos, para perderem o tempo deles ouvindo minhas besteiras.

O maior erro de quem começa a estudar investimentos

O maior erro de quem começa a estudar investimentos e deseja enriquecer ou conquistar a independência financeira é perder tempo tentando descobrir investimentos que rendam um pouco mais do que os investimentos considerados tradicionais, em vez de usar seu tempo pensando em maneiras de ganhar mais dinheiro e assim poder ter maiores valores para investir mensalmente.

Não quero com isso dizer que obter uma boa rentabilidade seja ruim, claro que não, só que uma melhora sutil na rentabilidade é irrelevante, se os valores que você possui para investir sejam também irrelevantes.

Vou desenhar uma “fórmula” aqui:

RIQUEZA = DINHEIRO x RENTABILIDADE ^ TEMPO

Riqueza igual ao dinheiro investido multiplicado pela rentabilidade elevada ao tempo. O importante aqui é notar que das variáveis envolvidas, DINHEIRO é a que temos as melhores condições de aumentar consideravelmente.

Rentabilidade é difícil de melhorar de forma considerável. Leve em conta que o Warren Buffet, considerado um dos maiores investidores do planeta, tem um histórico médio de rentabilidade de 20% ao ano em seus investimentos, ou seja, não será você nem eu, gênios, que conseguiremos muito mais que isso em média ao longo dos anos.

Tempo também é limitado, no sentido de não podermos aumentar ele de forma significativa. Se você tem 20 anos e pretende se aposentar com 50 anos, estamos falando aí de 30 anos. Você pode levar uns anos a mais e postergar sua aposentadoria até os 60 ou 65 anos, mas ainda assim, é um aumento de apenas 50% em relação ao planejamento original.

Já o dinheiro, não há limites para o quanto você pode aumentar. Se você começa a investir R$ 500 mensais quando ganha R$ 1500 no estágio, ainda morando com seus pais, é relativamente fácil dobrar este valor quando você pula do estágio para um emprego formal e recebe seu primeiro aumento. Passar de R$ 500 a R$ 1000 é um incremento de 100% nos seus investimentos. Pular de R$ 1000 para R$ 2000 também, e se você ainda está começando a estes valores parecem altos, é simplesmente porque você ainda não se deu conta de que é aí que você precisa investir seu tempo e suas energias.

Em vez de pensar como ganhar 20% a mais do que o CDI, que é bastante, mas calculando bem, resulta em apenas 1,5% a mais de rentabilidade anual, pense em como você pode aumentar seus ganhos e assim, como pode aumentar seus investimentos mensais.

Se você tem R$ 10.000 investidos, o que é mais fácil, encontrar um investimento mágico que lhe permita lucrar muito mais que a média (que como vimos acima, representa 1,5% a mais no ano), ou encontrar uma forma de ganhar R$ 150 a mais com seu trabalho, de maneira a investir esse valor extra? E note que isso vale para qualquer patamar de investimentos, ou seja, se você tem R$ 100.000 ou R$ 1.000.000, o que é mais fácil, encontrar o investimento mágico, ou simplesmente faturar R$ 1500 ou R$ 15.000 a mais com o trabalho ou negócio que lhe permitiu juntar os R$ 100.000 ou R$ 1.000.000 originalmente?

Não perca tempo procurando fórmulas mágicas. Foque em ganhar mais para poder ter mais para investir.

Como ter mais dinheiro para investir

Rodolfo Amstalden, um dos sócios da Empiricus, dá uma dica simples e direta para você conseguir ter mais dinheiro para investir. E também para ficar mais magro 🙂

Esta é a Rede Rica! Uma curadoria de conteúdo feita para facilitar sua vida ao apresentar os melhores textos e videos para seu desenvolvimento pessoal e financeiro.

Servir e enriquecer

Pouco mais de uma semana atrás, meu amigo Tarik Darian escreveu um artigo para seu site Oceans14. Achei bem alinhado com o tipo de mensagem que desejo transmitir aqui no Papai Investidor, então pedi se podia publicar por aqui. Com a autorização dele, segue…

Servir e enriquecer.

por Tarik Darian.

Aristóteles dizia “Nós somos o que praticamos. Excelência, então, não é um ato, mas um hábito.”

Domingo passado, num recente momento de descontração em família, quando minha esposa me trouxe um copo d’água sob o olhar das minhas filhas, em tom jocoso eu disse: “estão vendo meninas, aprendam a servir seus maridos”. O que detonou uma série de impropérios por parte da minha senhora, indignada com minha sugestão de que as pimpolhas devessem servir a algum homem.

Aquela reação exacerbada da minha cara-metade reflete não somente uma crença que se espalhou entre as mulheres de que é errado servir aos seus maridos, mas ainda mais alarmante, uma crença da maioria dos seres humanos (sem distinção de sexo) que não devem servir a ninguém, como se isso fosse vergonha ou humilhação.

Meu pai me dizia frequentemente “quem não sabe servir, não merece ser servido” e, embora eu fizesse ouvidos de mercador, aquele mantra acabou impregnado em mim. Na minha vida profissional, instintivamente eu via meus chefes e patrões como clientes preciosos que compravam meu tempo a princípio, e mais tarde, tempo e expertise. Além disso, essas pessoas me ensinavam e tutoravam. Enquanto isso, a maioria dos meus colegas os via como vacas leiteiras que deviam ser ordenhadas até a última gota, antes de forçarem uma demissão para receber a rescisão e a multa do fgts, que viam como direito sagrado.

Bom, como essa última crise nos ensinou, talvez devêssemos ter servido melhor a nossos patrões e chefes, já que hoje são animais ameaçados de extinção.

A atitude de servir com coração, te liberta da servidão. Conseguem entender como isso é sutil? E essa atitude também pode te levar à riqueza.

Sim caro leitor…antes de ter pessoas servindo às suas necessidades, se quiser enriquecer, terá de aprender a servir.

Dizem que Steve Jobs podia ser um belo de um filho-da-mãe com seus funcionários, mas veja como ele aprendeu a servir seus clientes! A experiência Apple é o que é por causa do seu fundador. Ele entendeu o que o cliente queria e como gostaria de ser servido, e pressionou seus empregados até a exaustão para que entregassem exatamente aquilo.

Veja os carros da Tesla. Antigamente ninguém queria um carro elétrico, já que todos eles se pareciam com o Prius, um carro que tem o charme de uma funcionária do INSS. Hoje um Tesla é símbolo de status. Por que? Porque Elon Musk entendeu como servir seu cliente.

Vejamos algo menos glamouroso: a sua padaria favorita. Tem algo mais delicioso que tomar um café da manhã numa bela padaria? O pão quentinho, onde a manteiga surfa delicadamente sobre a fatia recém cortada. O cheiro de café fresco impregnando suas narinas como um “bom dia” que sua mãe te dava aos domingos para te despertar. E aquele serviço de primeira, afinal, não tem pão quente e café que resista a um garçom ruim. Seu Manoel da padaria aprendeu mesmo a te servir…

Todos gostamos de ser servidos, mas apenas aqueles que conseguem se colocar no lugar do outro e servi-lo com afinco, alcançam os reinos dos céus e as glórias mundanas. É por isso que domingo esperei minha mulher terminar com seu rompante feminista e calmamente disse às minhas filhas “sirvam sim aos seus maridos, se quiserem que eles as sirvam, estamos nesse mundo para servir, principalmente a quem amamos. Acaso seu pai não serve a vocês e à família toda?”

Obviamente estar certo não me ajudou muito no resto do domingo com a patroa, mas as meninas entenderam o recado.

Excelência é um hábito, então se torne excelente em servir. Sirva seu semelhante no trânsito ao ceder passagem, ou tentar ser um motorista melhor. Sirva seu próximo sendo cortês mesmo ao receber uma resposta ríspida. E sempre, sempre, tente se colocar no lugar do outro. Essa prática constante te dará a visão além do alcance, e atrairá as pessoas para você, como um ímã, e isso, caro leitor, é um ativo que não tem preço.

Essa é uma das chaves da riqueza que vai além do material. Sirva e enriqueça.

—–

Espero que tenham gostado. Conheça mais sobre o autor no site http://www.Oceans14.com.br/

Esta é a Rede Rica! Uma curadoria de conteúdo feita para facilitar sua vida ao apresentar os melhores textos e videos para seu desenvolvimento pessoal e financeiro.

R$ 10 na padaria

Hoje pela manhã tinha dois exames para fazer. Para os curiosos, raio-x e ecografia do pé direito, confirmando apenas uma inflamação. O fato fora do comum, no entanto, não foram os exames, mas sim a saída meio em cima da hora, sem tomar café da manhã. Ao concluir os exames, passei na lojinha de conveniência do posto de gasolina em frente ao meu prédio e tomei um café com leite e um farroupilha prensado (para os de fora do RS, um sanduíche de presunto e queijo em pãozinho francês) que custaram pouco menos de R$ 10.

E me dei conta de que para a grande maioria dos que estão lendo estas linhas, gastar R$ 10 em qualquer coisinha facilmente esquecível ao longo do dia é algo bastante comum. Faça seu exercício mental, em que você gastou qualquer bobagem deste tipo hoje? E ontem? É comum, seja por pressa, seja por preguiça da alternativa (no meu caso, chegar em casa e preparar algo para comer ou descascar uma maçã), seja até pela simples disponibilidade (fui tomar um café depois do almoço e aproveitei para pegar um pão de queijo, não por fome, mas só porque ele estava “me olhando” no balcão).

Atos banais, que fazemos sem pensar. Agora me conta uma coisa: quando você entrou no banco, assim como quem não quer nada, e depositou R$ 10 na conta de seu filho? Nunca, né? E R$ 100? Era esse o valor que você tinha pensado em depositar todo mês para ele, visando formar um valor legal para quando ele atingisse a maioridade? A verdade é que R$ 10 gastos banalmente no dia a dia chegam a R$ 200 mensais se só contarmos os dias úteis do mês. E com este valor mensal, mesmo que o dinheiro não rendesse quase nada, daria para dar um belo carro zero para seu filho quando ele pudesse dirigir. Bem mais se contarmos com os juros compostos de quase 20 anos de economias. Acha banal essa história de carro zero na maioridade? É só um exemplo. Pode ser um tour cultural pela Europa que poderia abrir os olhos para outras realidades, pode ser o valor total daquela faculdade que fará toda diferença na carreira dele. Não importa em que o dinheiro vai ser usado, importa que esse dinheiro fará uma enorme diferença no início da vida adulta de seu filho, e não fará nenhuma falta a você hoje, quando comparados os benefícios.

Deixe de desculpas, anote na agenda, coloque alarme no seu celular. Quando entrar seu salário, separe uma parte para a conta da criança que você tem em casa. Se não sobrar para o cafezinho, ao menos fica o consolo de finalmente você estar construindo algo que fará diferença na vida deste serzinho que você colocou no mundo. Sei que você tem esses planos, sei que é o que você quer, alinhe sua vontade com sua ação e faça um depósito hoje mesmo na conta do seu baixinho.

Apesar de achar que escrevi tudo, deixa eu completar aqui uma coisinha… Não estou dizendo para economizar no cafezinho, para cortar o cafezinho, ou qualquer coisa desse tipo. Estou mostrando que é fácil separar um dinheiro para o futuro dos seus filhos, só precisa de ação! Tome seu café e já separe o mesmo valor gasto para a conta da filho. Pagou com o cartão? Ótimo, já transfira o mesmo valor para a conta do baixinho com o smartphone.

Você tem a obrigação de enriquecer

Quando nasce um pai, nasce um novo investidor.

Os pais de primeira viagem costumam falar da experiência do nascimento de seus filhos como algo surreal, tão mágico e de emoções tão intensas, que é impossível de explicar com palavras. É preciso viver a experiência para poder compreender. Escrevi sobre isso em meu blog pessoal, logo após o nascimento da minha filha, com o título de Clube secreto.

O que a maioria não fala, mas no entanto sente profundamente, é que no exato instante em que se tornam pais, se tornam investidores mais conscientes. Aquele novo pai quer o melhor para seu bebê, e isto inclui os melhores brinquedos educativos, a melhor escola, o melhor bairro para morar, os melhores livros, a festa de quinze anos, a melhor faculdade, um carro quando passar no vestibular, um apartamento para quando sair de casa… Quem não teve isso tudo sonha em dar ao filho tudo que gostaria de ter tido. Quem teve tudo isso, no mínimo imagina poder proporcionar as mesmas facilidades aos seus filhos, sabendo o quanto isso o ajudou no início da vida adulta.

Pais inteligentes enriquecem a si mesmos para que seus filhos não precisem sustentá-los na velhice. Pais inteligentes enriquecem seus filhos para que estes iniciem a vida adulta a partir de degraus mais altos, que lhes darão mais visão e permitirão melhores escolhas. E enriquecer aqui, não quer dizer ser multimilionário com carros, casas em todos os cantos do planeta e luxos tais. Enriquecer significa ter o suficiente para viver bem no presente e conquistar a tranquilidade financeira para o futuro, significa viver plenamente e ao máximo ao longo de toda a vida. Significa trabalhar para ganhar dinheiro, mas sem precisar trabalhar tanto que não sobre tempo para curtir seus filhos. Enriquecer é conquistar uma vida plena, e cada um sabe o que isso implica para si.

E então, o que é necessário para conquistar tudo isso? Bons hábitos financeiros. Práticas que podem ser aprendidas e interiorizadas, e quando aplicadas geram resultados reais ao longo do tempo. Pense naquela poupança regular que você imaginou formar para seu filho usufruir quando completasse 18 anos, na conta no banco que você até chegou a abrir, mas para a qual todo mês você esquece de depositar, afinal, são tantas as obrigações no dia a dia, que quando você se dá conta já se passaram dois, três, talvez quatro anos sem um mísero trocado depositado lá.

Concluo então este texto com apenas um hábito financeiro que pode fazer toda a diferença em sua vida. Acompanhe seus investimentos como compromisso marcado na agenda uma vez por mês. Programe um alarme mensal em seu smartphone, anote em sua agenda de papel. Uma vez por mês, faça o levantamento de quanto possui em cada conta de banco, sua e de seus filhos, em cada investimento particular, em cada corretora em que você tem conta (você ainda não tem conta em nenhuma corretora???) e compare com a situação do mês anterior. Após isso, separe o valor que você definiu que iria investir mensalmente para seu filho e faça a transferência e aplicação desse dinheiro. Faça o mesmo para uma de suas aplicações, lembre-se que o objetivo é enriquecer você e seu filho.

E era isso. Se você separar meia hora por mês para observar como vão seus investimentos e neste momento já efetuar as transferências e aplicações necessárias para suas contas de investimento, seu futuro financeiro já estará garantido. Se você tiver como automatizar estas transferências então, melhor ainda. Mas no início costumo orientar a não automatizar a transferência para que você realmente interiorize o hábito e ele se torne automático dentro de você, sem depender de terceiros como seu banco ou um boleto mensal de investimento.