Conselhos a um jovem empreendedor

Transcrevo a seguir partes de um email que acabei de mandar para um jovem ainda na faculdade que se descobriu interessado em empreender. É um dos caminhos possíveis, mas um caminho cheio de armadilhas. O maior problema a ser vencido é conseguir desfazer a fantasia que empreender parece ser para quem ainda não teve experiências suficientes. Seguem algumas observações sobre o assunto…

Se formar não vai te dar nada mais que um canudo. É imprescindível não parar de aprender nunca, correr em busca de mais conhecimentos. Procurar não apenas cursos, mas livros, palestras, revistas.

Os problemas em empreender são muitos. A grande maioria das pessoas não está apta a empreender, não por falta de capacidade, mas por falta de vontade. Montar teu próprio negócio costuma envolver trabalhar muito mais do que como empregado, ganhando muito menos, durante muito tempo. Não vê isso como um balde de água fria, mas como um banho de realidade. É muito difícil, dói, demora, as quedas são grandes. Lê dois livros sobre o assunto antes de tomar alguma decisão: Empreendedor Rico, do Robert Kiyosaki e O Livro Negro do Empreendedor, do Fernando Trias de Bes. Se passar incólume por tudo que eles descrevem, empreender é teu caminho.

Lembra que no começo tu não tens dinheiro, não tens experiência, não tens nada! A parte boa disso tudo é que não tendo nada, há que ter pelo menos criatividade para resolver os problemas que vão aparecendo. Isso gera um aprendizado prático enorme, porque o que aprendemos fazendo, não esquecemos jamais. O que sentimos na pele nos marca de forma definitiva.

A regra número um é a seguinte: tudo que acontecer é culpa tua. Ser enganado por alguém? É culpa tua, que se deixou enganar. Um concorrente te roubar o cliente? Problema é teu, que não soube mantê-lo. Quanto antes tu assumir a culpa de tudo que der errado e buscar os motivos para ter dado errado, descobrindo o que poderi ter feito para que desse certo, mais rápido o sucesso virá.

E lembra sempre que trabalhar para os outros é uma excelente maneira de aprender e ao mesmo tempo ganhar um dinheiro no fim do mês. Escolhe teus trabalhos pelo potencial de crescimento que te trazem, não pelo quanto pagam. A pressa em ganhar muito desde cedo é o maior limitante da maioria das pessoas, principalmente as que conseguem ganhar relativamente bem no início da carreira e com isso se acomodam e não crescem, permanecendo naquele patamar que não é tão alto assim, apenas parecia alto quando o estágio anterior era o de não ganhar nada.

Circuito Money Sul de Educação Financeira 2010

Estive em Lajeado no dia 29 de abril para a realização da primeira edição do ano do Circuito Money Sul de Educação Financeira. Este ano, evoluindo em relação ao formato do ano anterior, quando ainda se chamava Circuito Universitário Money Sul, o formato foi o de Talk Show, com um mediador apresentando os participantes, suas qualificações e fazendo uma bateria inicial de perguntas.

Depois desta abertura, o espaço foi aberto para o público fazer suas perguntas para cada especialista. Abaixo, uma amostra do salão cheio e uma foto deste que vos escreve 🙂

A próxima edição será no dia 20 de maio, no Instituto Eckart.

Alta dos juros, duas visões

Apenas um recorte do jornal Correio do Povo de hoje, com duas visões sobre a decisão do Copom de aumentar a taxa Selic.

Aproveito para lembrar quem deseja investir em imóveis usando os consórcios que há diversos textos explicativos sobre o assunto nos sites:

http://www.investimentoemconsorcio.com.br

http://www.investimentoemimovel.com.br

http://www.megacombo.com.br

Guia Marcelo Dourado de como cuidar do seu dinheiro

Caro Marcelo,

Começo esta pequena carta te dando os parabéns pela vitória no BBB. O que conseguiste é resultado do excelente aproveitamento de algumas das características dos grandes empreendedores, a citar: a sorte, o senso de oportunidade, a análise dos erros do passado e a busca pelo aperfeiçoamento pessoal. Mostraste a todo o Brasil a força de um guerreiro.

Haverá pessoas que não concordarão com algumas das tuas opiniões sobre a vida e sobre as pessoas. Mantém a força no que acredita, mas sempre olha para os lados para verificar se o mundo já mudou e esqueceste de acompanhar, ou se, pior que isto, mudaste junto, mas não estás conseguindo transmitir o que sentes de forma efetiva.

Deixando o passado para trás, gostaria de tratar de um assunto que me é muito próximo: como lidar com o dinheiro. Tu já deves ter lido em tudo quanto é lugar que a maioria das pessoas que ganham prêmios em dinheiro costumam perder tudo em poucos anos. Certamente acompanhaste teus outros companheiros ganhadores do Big Brother e viste que a maioria não soube muito bem como lidar com o prêmio de maneira efetiva, de maneira a resolver para sempre suas vidas. Não gostaria que isto acontecesse contigo, nem com ninguém, então continuo minhas reflexões nas próximas linhas.

As lições sobre como cuidar do nosso dinheiro são simples, o problema é que somos humanos, e como tais, emocionais demais. Então a primeira grande lição é aprender a controlar nossa emoção ao tratar de dinheiro. A vontade de ajudar as pessoas próximas é nobre, mas não podemos deixar que esta emoção nos faça as ajudar da maneira mais rápida e mais simples, porque esta, normalmente, é a menos efetiva. Já li por aí que queres ajudar tua família, dar uma casa para tua mãe, etc. Acredito que devas fazer o que tem vontade, mas de maneira que não te coloque em situação precária no futuro.

Primeira lição: saber a diferença entre ativos e passivos.

Um contador formal iria se arrepiar lendo isto, mas para definir ativos e passivos irei utilizar as palavras do Robert Kiyosaki, escritor famoso internacionalmente pela série de livros “Pai Rico, Pai Pobre”. Ele diz que ativo é tudo aquilo que coloca dinheiro em teu bolso. E passivo, tudo aquilo que tira dinheiro do teu bolso.

Se tens um apartamento que esteja alugado, este apartamento é um ativo. Se tens uma aplicação bancária ou uma caderneta de poupança que renda juros, isto também é um ativo. Se és sócio de uma empresa que te paga dividendos trimestrais ou mesmo anuais, esta participação na empresa é um ativo.

Se tens um apartamento para morar, um apartamento onde precisas pagar condomínio, IPTU, gás, luz, limpeza, este apartamento é um passivo. Se tens um carro que precisa de seguro, manutenção, gasolina, IPVA, este também é um passivo.

A questão aqui não é deixar de ter o que tu gostaria de ter, muito pelo contrário. O ponto central de compreender a diferença entre ativos e passivos é justamente nos permitir obter o máximo de resultados a partir do que temos. Vou dar um exemplo rápido: imagina que tens R$ 80.000 no banco e queres comprar um carro. Como tu farias para comprá-lo?

Muitas pessoas, ao serem confrontadas com a pergunta acima, comprariam o carro a vista, argumentando que assim não pagariam juros. Os juros são irrelevantes para a questão, é preciso dar um passo além no pensamento. O importante não é evitar os juros, o importante é não sermos nós a pagarmos os mesmos.

Supondo que tu compres o carro a vista, o que acontecerá daqui há cinco anos? Tu terás um carro que gostaria de trocar, mas ele não vale mais os R$ 80.000 que custou, vale menos da metade. E para trocar por um novo, precisarás gastar dinheiro novo, ou seja, tiveste que guardar dinheiro ao longo destes cinco anos para poder trocar de carro.

Com os R$ 80.000 em dinheiro, não compraria um carro, compraria um apartamento para alugar. E com o dinheiro recebido mensalmente de aluguel, compraria o carro, parcelado. Quem pagará meu carro e os juros do financiamento do mesmo, será o inquilino deste meu apartamento. E mais, daqui alguns anos, quando meu carro estiver quitado, eu poderei vendê-lo e usar o dinheiro recebido para dar de entrada em um novo, que terá o restante pago novamente pelo inquilino do apartamento que comprei. Com o valor de apenas um carro, posso ter carro novo pelo resto da vida, além de um imóvel de minha propriedade.

O apartamento para alugar é um ativo, gera renda mensal para ti. O carro é um passivo, tem custos para manter. O maior segredo para manter tua riqueza ao longo dos anos, é sempre procurar um ativo que te permita adquirir os passivos que desejas sem precisar se desfazer do teu dinheiro. Isto é uma pequena introdução ao conceito de fluxo de caixa.

Como hoje é sábado, véspera de Páscoa, acabei de voltar da minha caminhada matinal e dentro de uma hora vou almoçar com a família da minha esposa, termino esta carta por aqui para poder ir tomar um banho e sair. Dentro de alguns dias escrevo novamente, ampliando esta discussão.

Um grande abraço deste amigo gaúcho.

Rodobens lança consórcio para reforma de imóvel

Nesta quarta-feira a Rodobens lançou, em transmissão nacional para seus representantes, mais um produto inovador no mercado: o consórcio para reforma de imóvel, com valores entre R$ 19.000 a R$ 38.000 e prestações a partir de R$ 499,38

O plano base é de 48 meses com 192 participantes, com opção de pagamento também em 12, 24, ou 36 meses, além dos 48 meses originais.

O novo produto conta com vários diferenciais já conhecidos pelos clientes da Rodobens, como o lance fixo, prêmio pontualidade seguro que sorteia todas as semanas R$ 31.384,00 pela loteria federal, além de quatro contemplações previstas mensalmente, uma por sorteio, duas por lance livre e uma por lance fixo de 10 parcelas (do plano base de 48 meses). Há ainda um seguro desemprego que cobre 3 meses de prestações de acordo com as especificações constantes no contrato.

A próxima assembléia acontece no dia 16/04/2010 e os interessados de todo o Brasil podem entrar em contato com a Megacombo, representante Rodobens categoria Diamante, para adquirir seus planos a partir de hoje.

Uma última característica deste plano, que não aparece nos prospectos, mas que é o maior diferencial entre usar este plano específico em relação a usar um consórcio de imóveis para efetuar uma reforma, é a possibilidade de efetuar a reforma mesmo em imóveis financiados ou alienados em garantia a outras instituições de crédito. Dependendo do saldo devedor do consórcio é feita uma análise de crédito e podem ser dados outros bens, como carro, em garantia, podendo, em muitos casos haver até mesmo a liberação de garantias físicas.

Abaixo, em primeira mão, a tabela de valores de crédito e prestação para cada um dos planos.

Lembrando novamente que a próxima assembléia acontece no dia 16/04/2010 e os interessados de todo o Brasil podem entrar em contato com a Megacombo, representante Rodobens categoria Diamante, para adquirir seus planos a partir de hoje.

FGTS pode ser usado para amortizar prestações do consórcio imobiliário

Excelente notícia para quem desejava quitar seu imóvel adquirido através dos consórcios, a partir de amanhã o FGTS poderá ser utilizado para quitar ou amortizar o saldo devedor dos consorciados.

Leia a notícia completa e as regras para obter este benefício no site da Megacombo.

Confissões de uma anta

Semana passada a Cora Rónai se confessou uma anta financeira ao “investir” em títulos de capitalização. Sou solidário a ela pois apesar de não cometer os mesmos erros, cometo outros pelos mesmos motivos que a levou a tal erro: confiar nas pessoas e não ler as letrinhas miúdas.

Tenho uma história relacionada ao assunto, contada por um amigo médico psiquiatra que trabalha na fundação dos funcionários de um grande banco nacional. Diz ele que quando um gerente chega até ele, normalmente é por depressão. Qual não foi minha surpresa ao saber os reais motivos disso… Eles sofrem em ter que oferecer aos clientes produtos que sabem ser péssimos para os mesmos. Eles sofrem ao oferecer especificamente os títulos de capitalização, mas não tem o que fazer pois há metas e seus cargos ficam em risco ao não cumpri-las. Uma destas metas é vender no mínimo X títulos de capitalização todos os meses.

Há alguma esperança no horizonte. Gerentes: revoltem-se com esta situação e cuidem de suas saúdes evitando o que lhes causa esta depressão. Não ofereçam títulos de capitalização como investimento.

Lucro na venda ou patrimônio e renda?

Hoje recebi um email que mereceu uma resposta pública, pois notei que podia ajudar mais pessoas a tomar a decisão mais lucrativa a longo prazo. Aproveitei então para escrever o primeiro tópico de discussão no meu mais novo projeto, a Sociedade do Imóvel. Este é um pré-lançamento, já temos um logotipo, mas não temos ainda o cabeçalho do site. Os textos iniciais estão saindo do forno, esta semana publicarei um artigo detalhando um dos meus mais novos investimentos em imóveis na planta.

Sem mais delongas, leia minha resposta para a questão: é melhor vender a carta de consórcio com lucro ou investir o crédito contemplado em imóveis?

Adquira seu exemplar autografado do livro Amigo Rico

Livro Amigo Rico

NOVIDADE!!! Segunda edição, quentinha, disponível na Amazon!

Acabo de facilitar a vida de quem deseja adquirir um exemplar autografado do meu livro Amigo Rico. Simplesmente clique no botão do PagSeguro logo abaixo.

Acabaram-se todos os exemplares que tinha para vender. Ainda é possível encontrar o livro nas livrarias de todo o país, mas depois que esgotar esta edição, não devo reeditar novamente tão cedo.

Estou estudando a possibilidade de lançá-lo como audiolivro e já iniciei o processo de tradução para o inglês, pois fui convidado a lançar este livro nos EUA!

Muito obrigado a todos que já compraram um exemplar e a todos que leram o livro. Foi escrito com muito carinho, para todos vocês. Obrigado.