Modo avião

Oi, tudo bem? Fabricio Peruzzo aqui, em uma das minhas escalas nesses passeios da vida.

Queria aproveitar esse momento off-line para deixar um recado, mas antes, deixa eu agradecer meu amigo Alessandro Gonçalves pela ideia do modo avião, uma das coisas em comum que fazemos e que ele publicou recentemente em seu Instagram.

Se você não me acha na hora, fique sabendo: Eu tenho meus momentos de modo avião.

E o que são momentos de modo avião?

São momentos em que desligo o celular, sem WhatsApp, sem e-mails, sem ligações…

Porque meu trabalho é criar, criar coisas novas, concatenar ideias, bolar estratégias.

Nessas horas evito interferências, além das várias que já existem dentro de mim. Porque se algo é fato, é que às vezes eu mesmo fico interrompendo meu raciocínio com outros pensamentos.

Normalmente isso acontece de manhã, quando estou com toda minha energia criativa fluindo, cheio de ideias para escrever. Esse é um dos motivos de você não conseguir falar comigo facilmente pelas manhãs, porque acordado, provavelmente já esteja desde as 6 horas.

Então quando não estou online, estou voando, em modo avião, nas minhas ideias e criações.

Mas lembra que eu sempre aterriso de volta. Tenha paciência que vale a pena esperar.

Me acompanha e me chama, para ver se não criei algo bom para você no último voo.

Um grande abraço, e bons voos para você também.

Sobre aquele ataque histérico

Um texto curtinho do Seth Godin escrito hoje mesmo, que eu traduzo aqui para ajudar os que tem dificuldade com a língua inglesa. Para os que não tem esta dificuldade, o texto original pode ser encontrado aqui. Indico ainda a atenção aos outros textos dele, geralmente sensacionais e diretos ao ponto.

E aproveitando a deixa, não é porque eu sou bonzinho e estou ajudando aqui com uma tradução, que você pode se dar ao luxo de não saber inglês. O domínio da língua inglesa é uma das primeiras coisas que você deve possuir se deseja realmente crescer na vida. E se não é isso que você busca, crescimento pessoal, o que está fazendo aqui?

Segue o texto do Seth Godin…

—–

Uma dica para o cliente que acabou de estourar a paciência. Ao noivo que não teve o casamento perfeito, àquele que alugou um carro e teve que esperar 20 minutos para conseguir fazer isso, e ao chefe que está furioso com a entrega que não foi como prometida.

Nós te escutamos. Nós, as pessoas que você quer atingir, e nós o resto das pessoas também, os inocentes que estavam ao redor, os que não tem nada a ver.

Na verdade, te escutamos logo da primeira vez. Desde então, a única informação que está sendo transmitida é sobre você, não sobre as pessoas com quem você está irritado.

Você está demonstrando seu privilégio (porque você tem que ter muitos recursos para poder desperdiçar tanto em uma cruzada emocional improdutiva desta ordem.)

Você está demonstrando seus direitos.

Você está demonstrando uma surpreendente falta de auto-controle. Crianças pequenas tem ataques histéricos. Adultos deveriam resolver problemas.

E você está demonstrando medo, mais que tudo. O medo que alimenta a narrativa de não estar sendo ouvido. O medo de que você não é bom o bastante. O medo de que esta pode ser a última chance de você conseguir fazer tudo exatamente perfeito.

Trabalhar com o mundo exterior é um ato de comunicação e respeito mútuo. Você merece ser ouvido, mas não tem o direito de ter ataques histéricos.

Casa nova, tudo aqui.

Mensagem rápida hoje, só para contar que acabo de transferir todos meus textos e artigos anteriormente publicados no Informativo Moeda Corrente e no meu site pessoal anterior, o Peruzzo.Org, para cá.

http://www.FabricioPeruzzo.com.br/

Vou publicar aqui todos os textos novos, assim como alguns artigos mais antigos que estejam disponíveis somente em outros sites. Aqui será seu one stop shop para tudo relacionado a mim, sejam coisas pessoais ou profissionais, sejam meus interesses particulares, sejam meus negócios. Se escrever algo novo na página das empresas, coloco uma notinha aqui para informar isso.

A melhor forma de garantir receber as novidades é assinando o recebimento por email, no campo apropriado na barra lateral.

As categorias na barra lateral devem lhe ajudar a encontrar a informação que procura, há bastante assuntos que me interessam e gosto de escrever sobre todos eles. Se ainda assim não for o suficiente, há uma caixa de pesquisa para ajudar a localizar algo mais específico. No momento em que escrevo isso, há mais de 400 artigos publicados aqui.

Resumidamente, o que você deve encontrar nos próximos artigos são meus interesses mais recentes.

Tenho coisas novas a falar sobre os consórcios, com plano novo ainda melhor do que já eram os anteriores e mais possibilidades de lucro do que já tínhamos no passado.

Desde 2015 voltei a investir em ações e falo um pouco sobre isso e sobre a formação de um clube de investimento em ações do qual sou cotista gestor.

Este ano voltei a pesquisar mais a fundo a tecnologia de blockchain, que comecei a estudar ainda em 2012 quando morei em São Paulo e fui sócio de um grande empreendedor nesta área (que hoje mora no Silicon Valley, onde é CEO de uma empresa deste setor). Se o nome blockchain não lhe parece muito familiar, estou falando aqui da tecnologia por trás dos Bitcoins. E naturalmente, sobre o investimento em Bitcoins e outras criptomoedas.

Há ainda muitos textos novos sobre finanças pessoais, que estava publicando no site Papai Investidor e que também transferi direto para cá. Ainda sobre isso, estou escrevendo um livro, Cartas de um Papai Milionário, dedicado a minha filha, com tudo que gostaria que ela soubesse sobre dinheiro, investimento e formação de patrimônio. Vou publicando os rascunhos e capítulos aqui, então se você gostar, quando estiver completo poderá comprar para presentear o livro aos amigos que vão se tornar pais, ou aos adolescentes que o cercam, sabendo de antemão a qualidade do conteúdo. Espero que goste.

Era isso por hoje. É um prazer voltar a escrever com regularidade. Espero que neste site, minha casa nova, você passe horas de leitura agradável. No que mais eu puder ajudar, fico a disposição. Em algum canto por aqui tem meus dados de contato, fique a vontade para me chamar.

Você ainda me encontra em outros lugares:

Minha empresa: Megacombo Consórcios

Site explicativo do investimento em consórcios: Investimento em Consórcio.

E como agora é noite aqui, boa noite e sucesso!

Abração.

O bom pastor

O bom pastor é aquele que cuida e orienta sobre o caminho para suas ovelhas conseguirem chegar ao destino desejado. Por melhor que seja o pastor, depende exclusivamente de cada ovelha dar os passos necessários para alcançar o que procuram.

Podemos associar o bom pastor ao seu mentor, àquela pessoa mais experiente, que conhece o caminho a ser trilhado, e lhe orienta sobre os passos necessários para obter o sucesso almejado.

Como reconhecer um bom pastor? Examine seus resultados pessoais. Veja se ele faz por si o mesmo que diz a suas ovelhas para fazer. O bom pastor se encontra nesta posição superior não porque se colocou lá, mas porque suas ovelhas o tem como seu pastor. O bom pastor faz o que sabe fazer, mas também ensina seus liderados a fazer o mesmo.

Cuide para não cair na mão de falsos pastores, aqueles que dizem a suas ovelhas para seguir por um caminho, mas eles próprios fazem diferente.

O bom pastor conhece suas ovelhas, e elas também o conhecem.

Como escolher o melhor seguro para seu carro

Você certamente já ouviu falar que o melhor seguro sempre é aquele que pagamos e não precisamos usar. Isso pode até ser verdade, mas certamente há diversos fatores que devemos levar em conta na escolha de um seguro de veículo. A primeira coisa que a maioria das pessoas busca quando procura um corretor de seguros é o menor preço. Preço sempre é relevante para quem faz um seguro para seu carro pois normalmente a própria compra do carro já tirou uma boa quantia do seu bolso. Esta é a hora de economizar, mas economizar com uma boa contratação, é disto que trata este artigo.

Marca e modelo

Você provavelmente já sabe que a marca e modelo de veículo que você possui é um fator relevante no custo de um seguro. Teoricamente, veículos mais caros deveriam ter um seguro mais caro, mas nem sempre é o que acontece. Isto se deve ao fato de carros diferentes possuírem riscos diferentes. Assim, um carro que seja roubado com maior freqüência em determinada cidade poderá ter um seguro mais caro que um carro mais caro, mas pouco visado pelos assaltantes. Pensando nisto, uma das maneiras de comprar um carro melhor e mais caro pode ser simplesmente escolher um carro com seguro consideravelmente mais baixo do que outro. A diferença em três anos do custo do seguro pode ser suficiente para bancar o upgrade. Como exemplo desta questão, você já tentou fazer seguro de um carro importado que tenha saído de linha? O simples fato de ser difícil de conseguir peças para este tipo de carro é suficiente para aumentar drasticamente os furtos para desmanche e venda das peças, com a maioria das seguradoras simplesmente se recusando ou cobrando muito mais para segurar estes veículos.

Cidade onde você mora

Outro fator importante que deve ser considerado ao fazer um seguro é a cidade em que você mora. Claro que você não pode mentir para a seguradora e dizer que mora em cidade diferente, pois isto pode invalidar seu seguro, mas você pode escolher a seguradora que possui as melhores condições em relação a cidade onde você mora. A matemática por trás disso é que as diferentes seguradoras possuem diferentes tabelas de risco para cada cidade. Assim, uma seguradora pode ter uma má experiência com determinado perfil de veículo e cobrar mais caro pelo seguro deste do que outra, que não tem esta má experiência. A diferença nos valores de uma seguradora para outra pode ser bastante grande, então é importante que seu corretor de seguros apresente pelo menos três orçamentos de seguradoras diferentes.

Proteção contra acidentes e terceiros

Lembre-se da proteção contra acidentes e terceiros. Se você for responsável por algum acidente, é na sua conta que cairá a despesa do carro batido, assim como as eventuais despesas médicas dos acidentados. A proteção contra furto e rouco costuma representar 70% do valor de um seguro, mas tirar a proteção a terceiros não dá um desconto de 30% no seguro, pois as companhias seguradoras possuem estudos que mostram que quem está disposto a abrir mão da cobertura a terceiros é geralmente quem mais está sujeito aos roubos. Além disso, a tranqüilidade em contar com a proteção em caso de acidentes é o que faz o seguro ter este nome. Já pensou quanto estaria envolvido em uma batida em um carro importado? E você pode olhar na rua, no dia a dia das suas andanças, a quantidade de carros importados e caros que há por aí.

Serviços extras

Você pode dispensar os serviços extras que a seguradora costuma oferecer se tiver comprado um carro novo e a fábrica disponha desses serviços. Isto também pode estar incluído nos benefícios de seu cartão de crédito, então pesquise isto antes de ligar para a corretora de seguros. Estou falando aqui de guincho, assistência em caso de panes e outros pequenos problemas que não envolvam batidas ou furtos. A economia tirando estes serviços não costuma ser muito alta, mas porque pagar dobrado se podemos economizar? O desconto pode ficar em torno de R$ 100.

A escolha da melhor corretora

O maior segredo na escolha do seguro adequado ao seu caso é a boa escolha da corretora que irá lhe vender o seguro. Uma boa empresa corretora é importante porque com a maior intimidade com as seguradoras, mais fácil serão os trâmites caso você precise acionar o seguro. Outro fator importante é a variedade de seguradoras com que a empresa corretora de seguros trabalha, justamente pelo que escrevi acima em relação às diferenças de valor entre as corretoras nas diferentes cidades do país.

Como posso lhe ajudar mais

Quem já me conhece e lê o Moeda Corrente há mais tempo sabe que trabalho orientando sobre investimentos imobiliários com a alavancagem dos consórcios da Rodobens. O que você não deve saber é que o Grupo Rodobens possui uma corretora de seguros, uma das maiores do país e que conta com diversas seguradoras conveniadas para lhe proporcionar o melhor seguro específico para o veículo e cidade em que você reside. Caso esteja renovando ou fazendo um novo seguro, entre em contato me enviando seu nome e telefone e solicite uma cotação sem compromisso. Você provavelmente conseguirá um valor melhor e uma cobertura mais completa para seu carro. A Rodobens Corretora de Seguros atua em todo o Brasil.

Abraço,

Fabrício Stefani Peruzzo.
(51) 9116-1410
fabricio@megacombo.com.br
http://www.megacombo.com.br/contato

 

Faça as perguntas certas… Feliz Natal!

Hoje recebi adiantado um dos presentes de Natal que minha esposa preparou de surpresa. Fiz um vídeo mostrando este presente, além de falar sobre a importância de fazermos as perguntas certas, ou como expor nossos problemas de forma que a própria explicação do problema nos leve à resposta. Falo também sobre a “solidão empresarial”, um mal que costuma ser comum em empreendedores que trabalham em casa ou que possuem um negócio muito enxuto, sem precisar de funcionários ou sócios.

Assista o video:

Se não consegue ver aqui, assista diretamente no YouTube clicando aqui.

PS: uma curiosidade para os que gostam de tecnologia. Filmei este vídeo com o iPhone 4 e fiz a edição diretamente no telefone, usando o programa iMovie da Apple. O envio para o YouTube também foi feito pelo próprio aparelho. Mobilidade total.

Circuito Money Sul de Educação Financeira 2010

Estive em Lajeado no dia 29 de abril para a realização da primeira edição do ano do Circuito Money Sul de Educação Financeira. Este ano, evoluindo em relação ao formato do ano anterior, quando ainda se chamava Circuito Universitário Money Sul, o formato foi o de Talk Show, com um mediador apresentando os participantes, suas qualificações e fazendo uma bateria inicial de perguntas.

Depois desta abertura, o espaço foi aberto para o público fazer suas perguntas para cada especialista. Abaixo, uma amostra do salão cheio e uma foto deste que vos escreve 🙂

A próxima edição será no dia 20 de maio, no Instituto Eckart.

Confissões de uma anta

Semana passada a Cora Rónai se confessou uma anta financeira ao “investir” em títulos de capitalização. Sou solidário a ela pois apesar de não cometer os mesmos erros, cometo outros pelos mesmos motivos que a levou a tal erro: confiar nas pessoas e não ler as letrinhas miúdas.

Tenho uma história relacionada ao assunto, contada por um amigo médico psiquiatra que trabalha na fundação dos funcionários de um grande banco nacional. Diz ele que quando um gerente chega até ele, normalmente é por depressão. Qual não foi minha surpresa ao saber os reais motivos disso… Eles sofrem em ter que oferecer aos clientes produtos que sabem ser péssimos para os mesmos. Eles sofrem ao oferecer especificamente os títulos de capitalização, mas não tem o que fazer pois há metas e seus cargos ficam em risco ao não cumpri-las. Uma destas metas é vender no mínimo X títulos de capitalização todos os meses.

Há alguma esperança no horizonte. Gerentes: revoltem-se com esta situação e cuidem de suas saúdes evitando o que lhes causa esta depressão. Não ofereçam títulos de capitalização como investimento.